A enfrentar problemas físicos, o bicampeão olímpico de singulares tinha decidido concentrar-se nos pares, preterindo a competição individual, mas não foi além dos ‘quartos’ ao lado de Joe Salisbury, com a dupla britânica a perder diante dos croatas Marin Cilic e Ivan Dodig.

Murray e Salisbury foram derrotados pelos parciais de 6-4, 7-6 (7-2) e 10-7, no ‘super tie-break’, após duas horas e 18 minutos.

No domingo, o escocês anunciou que renunciava ao torneio de singulares de Tóquio2020, devido a uma lesão na anca.

O tenista de 34 anos, que é bicampeão olímpico em título de singulares masculinos, depois de vencer o ouro em Londres2012 e no Rio2016, tem uma lesão crónica na anca, tendo já sido submetido a várias cirurgias.

Na capital inglesa, Murray venceu na final o suíço Roger Federer, por 6-2, 6-1 e 6-4, e no Rio de Janeiro derrotou o argentino Juan Martin Del Potro em quatro ‘sets’, por 7-5, 4-6, 6-2 e 7-5, tornando-se no primeiro bicampeão olímpico do ténis.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.