A UEFA vai avançar com sanções contra o Paris Saint-Germain e o Marselha, por incumprimento do Fair-Play Financeiro. A notícia do jornal francês 'L' Equipe' que escreve que os dois emblemas franceses serão punidos, numa primeira fase, com um castigo económico, que poderá passar a punição desportiva se a situação não for corrigida.

Em última instância, os dois gigantes de França poderão mesmo ser afastados da provas europeias, depois de duas temporadas de défices recorde.

O caso mais preocupante é o do PSG. De acordo com relatórios mais recentes, o campeão francês vem de duas épocas recordes em termos de défice com resultados líquidos, para a temporada 2020/21, de -227 e de -124 em 2019/20. Já o Marselha teve resultados líquidos, para a temporada 2020/21, de  -76 milhões de euros,  e de -97 ME em 2019/20.

A partir deste ano o défice autorizado passa de 30 milhões para 60 milhões.

Tanto o Marselha como o PSG defendem-se e justificam os números com o impacto do COVID, a paragem da Ligue 1 e a quebra das receitas daí derivadas nos contratos televisivos.

Apesar das justificações, o PSG contratou esta temporada os portugueses Vitinha e Renato Sanches, estando já num investimento de 106,5 ME no plantel, de acordo com dados do, segundo o 'Transfermarkt'. Já o Marselha está com uma despesa em reforços, de 73,4 ME, entre eles Nuno Tavares e Alexis Sánchez.

Diz ainda o 'L'Equipe' que o organismo de regulação da UEFA já enviou ao PSG e ao Marselha um acordo para regularizar a situação e equilibrar os orçamentos, algo que deixará a pena suspensa, se for aceite. Os dois emblemas podem contestar os termos propostos.

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.