Um relatório encomendado pela UEFA estima um déficit entre 2,5 e 3 mil milhões em quatro anos para as federações europeias se a FIFA avançar com o plano de tornar o Mundial bienal, apurou a AFP.

O órgão dirigente do futebol europeu apresentou os resultados do estudo aos líderes das suas 55 federações na terça-feira.

O relatório não leva em conta a possível carência adicional para cada um dos campeonatos nacionais, afirmam os jornais franceses Le Monde e L'Equipe, que divulgaram o conteúdo do documento.

A UEFA já se opôs à alteração proposta pela FIFA ao calendário internacional, que pretende realizar o Campeonato do Mundo de dois em dois anos a partir de 2028, em vez do habitual ritmo quadrienal.

O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, disse no mês passado que a mudança "levaria a mais randomização, menos legitimidade e, infelizmente, diluirá o próprio Mundial".

Os seus sentimentos foram ecoados por ligas, federações e apoiantes em todo o mundo.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, no entanto, insiste que a mudança beneficiará as federações e está determinado a levar adiante a ideia, dizendo que a decisão final será tomada "antes de dezembro".

Além do Campeonato do Mundo bienal, o projeto pretende reunir as eliminatórias numa única janela em outubro, ou até duas em março e outubro, ao invés da atual distribuição de paragens ao longo do ano.

De acordo com o Le Monde, a recém-criada Liga das Nações passaria também para uma programação bienal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.