Numa altura em que muito se tem especulado sobre o futuro de Miguel Oliveira, o piloto português lamenta que o período de negociações decorra durante as corridas do Mundial de MotoGP e deu o exemplo do futebol.

"Na minha opinião, os contratos deviam ser feitos no final da temporada e não antes de metade da época. É ridículo estar a decidir os próximos dois anos em maio. Para mim seria como no futebol, em que existe aquela janela de transferências, onde é possível negociar e fazer contratos...", disse Miguel Oliveira à SportTV.

"Essa janela de transferências poderia existir no MotoGP. No final da época fazia mais sentido. Todas as pessoas tinham as ideias mais claras. Nesta altura estamos numa era em que se fala muito, naturalmente. Fazer... não muito. Há que falar menos e trabalhar mais", concluiu.

Durante a semana, recorde-se, o piloto português foi associado a equipas-satélite da Ducati e da Aprilia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.