O tenista grego Stefanos Tsitsipas e o português João Sousa sobreviveram hoje à estreia em Roland Garros, segundo ‘major’ da temporada, e acederam à segunda ronda, enquanto o russo Daniil Medvedev e a espanhola Paula Badosa venceram facilmente.

O início da jornada de hoje teve dois grandes protagonistas. Medvedev, número dois do mundo, a abrir a sessão com um triunfo contundente no ‘Court Suzanne Lenglen’ e o português João Sousa a arrancar uma vitória a ‘ferros’ no primeiro encontro no ‘court’ número 10.

Enquanto o moscovita, de 26 anos, precisou de apenas uma hora e 38 minutos para afastar o argentino Facundo Bagnis (103.º ATP), por triplo 6-2, o vimaranense, número 63 no ‘ranking’ ATP, só conseguiu eliminar Chun-hsin Tseng, da China Taipé, ao cabo de cinco ‘sets’, por 6-7 (5-7), 6-1, 4-6, 6-1 e 6-4.

“Foi, provavelmente, o encontro mais longo da minha carreira. Tive poucos dias de adaptação e, à semelhança da semana passada, consegui competir muito bem, apesar das sensações serem diferentes. As condições são outras, aqui a bola anda muito menos e é mais difícil de ser fiel ao meu jogo. Foi muito difícil. Fiquei muito surpreendido com o nível dele. Sabia que ele tinha sido um muito bom júnior, mas superou as minhas expectativas”, confessou o minhoto.

Confirmada a qualificação para a segunda ronda, após quatro anos a perder na estreia, João Sousa terá como próximo adversário o italiano Lorenzo Sonego, 32.º cabeça de série, ao passo que Daniil Medvedev vai medir forças com o sérvio Laslo Djere (56.º) na catedral da terra batida, onde poderá recuperar o estatuto de número um mundial, caso chegue à final do ‘major’ francês.

Já ao grego Stefanos Tsitsipas, quarto colocado na hierarquia mundial, coube o encerramento da jornada no Philippe Chatrier, onde travou um intenso duelo com o italiano Lorenzo Musetti (66.º), que ganhou uma vantagem de dois ‘sets’ a zero, antes de ceder pelos parciais de 5-7, 4-6, 6-2, 6-3 e 6-2.

Semifinalista em 2020 e vice-campeão de Roland Garros de 2021, o jovem helénico, de 23 anos, vai defrontar agora na segunda ronda o ‘qualifier’ checo Zdenek Kolar (134.º ATP), que bateu hoje o gaulês Lucas Pouille, por 6-3, 4-6, 7-5 e 6-4.

No dia da despedida do francês Jo-Wilfried Tsonga, que encerrou a carreira no Philippe Chatrier, após a derrota ante o norueguês Casper Ruud, por 6-7 (6-8), 7-6 (7-4), 6-2 e 7-6 (7-0), o russo Andrey Rublev (7.º) também assegurou a manutenção em prova, ao ultrapassar Soonwoo Kwon, da Coreia do Sul, com os parciais de 6-7 (5-7), 6-3, 6-2 e 6-4.

Na competição feminina, as principais favoritas confirmaram a respetiva superioridade, a começar pela espanhola Paula Badosa, quarta classificada no ‘ranking’ WTA, que derrotou a jogadora da casa Fiona Ferro em apenas 54 minutos, por 6-2 e 6-0, para seguir em frente.

A bielorrussa Aryna Sabalenka, número sete do mundo, impôs-se à francesa Chloé Paquet, com os parciais de 2-6, 6-3 e 6-4, ao passo que a checa Karolina Pliskova (8.ª WTA) ultrapassou a também anfitriã Tessah Andrianjafitrimo, por 2-6, 6-3 e 6-1.

A romena Simona Halep, por sua vez, fez-se valer da sua experiência de campeã de Roland Garros de 2018 e duas vezes vice-campeã (2014 e 2017) para levar de vencida, em três ‘sets’, por 6-4, 1-6 e 6-1, a alemã e ‘lucky loser’ Nastasja Schunk.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.