A seleção de Itália assegurou no sábado a qualificação para os quartos de final das Finais da Taça Davis, que estão a decorrer em simultâneo em Madrid, Turim e Innsbruck, enquanto a Sérvia de Novak Djokovic foi derrotada pela Alemanha.

A jogar em casa no Pala Alpitiu, os italianos, que haviam batido na primeira eliminatória os Estados Unidos, superaram hoje a Colômbia e, com a vitória nos dois encontros de singulares, garantiram a passagem aos quartos de final.

Depois do triunfo de Lorenzo Sonego sobre Nicolas Mejía, com os parciais de 6-7 (5-7), 6-4 e 6-2, foi a vez de Jannik Sinner, número dez do mundo, conquistar o ponto decisivo às custas da derrota imposta a Daniel Elhali Galán, com os parciais de 7-5 e 6-0.

Garantida a qualificação, Jannik Sinner e Fabio Fognini ainda iam tentar o terceiro ponto, no jogo de pares, frente aois especialistas Juan Sebastián Cabal e Roberto Farah, ambos no décimo lugar na hierarquia de pares.

Já a Sérvia de Novak Djokovic, número um mundial, foi surpreendida pela Alemanha, desfalcada do seu melhor jogador, Alexander Zverev (3.º ATP), e acabou por sofrer um primeiro desaire na fase de grupos, após ceder no encontro de pares.

Apesar de Filip Krajinovic ter perdido o primeiro encontro individual frente a Dominik Koepfer, por 7-6 (7-4) e 6-4, Djokovic conseguiu igualar a eliminatória, ao impor-se a Jan-Lennard Struff, com os parciais de 6-2 e 6-4, em uma hora e 15 minutos.

Nos pares, a sorte acabou por sorrir a Kevin Krawietz e Tim Puetz, que lograram recuperar na terceira partida de uma desvantagem de 2-4, e acabaram por superar Djokovic e Nikola Cacic pelos parciais de 7-6 (7-5), 3-6 e 7-6 (7-5), deixando a campeã de 2010 mais distante de um eventual apuramento para a fase seguinte da prova.

A Federação de Ténis da Rússia, por sua vez, estreou-se com um triunfo, por 3-0, ante o Equador, que na sexta-feira já havia sido derrotada pela seleção de Espanha, também sem contabilizar qualquer ponto.

Andrey Rublev, quinto colocado no ‘ranking’ ATP, precisou de três ‘sets’, mas levou de vencida Roberto Quiroz (291.º ATP), por 6-3, 4-6 e 6-1, antes de Daniil Medvedev, número dois do mundo, bater Emílio Gómez (149.º ATP), pelos parciais de 6-0 e 6-2, em apenas 57 minutos.

Nos pares, Aslan Karatsev juntou-se a Rublev, e frente a Gonzalo Escobar e Diego Hidalgo os russos registaram o terceiro ponto, que vai defrontar no domingo a Espanha, passando diretamente aos quartos de final a equipa vencedora deste confronto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.