A escuderia Red Bull, que participa no Mundial de Fórmula 1, vai construir o seu próprio motor a partir de 2025, anunciou hoje, em comunicado.

Para levar a cabo esse objetivo, já começou a contratar técnicos e a construir uma nova divisão na fábrica de Milton Keynes, no Reino Unido.

"O diretor técnico Ben Hodgkinson [ex-Mercedes] integrará a Red Bull Powertrains [divisão de motores] com a tarefa de dirigir os aspetos técnicos e concentrar-se no desenvolvimento da primeira unidade de potência desenvolvida pela Red Bull, a fim de se ajustar à nova regulamentação aprovada para 2025", lê-se.

A Red Bull tinha como fornecedora de motores a Honda, que anunciou a retirada da Fórmula 1 a partir do final deste ano, tendo vendido à própria Red Bull a sua tecnologia.

Entre 2022 e 2024, a equipa das bebidas energéticas vai desenvolver internamente o atual motor Honda, antes de começar a produção da sua própria unidade.

A Red Bull participa no Campeonato do Mundo desde 2005, tendo conquistado quatro títulos consecutivos de construtores e de pilotos, entre 2010 e 2013, com o alemão Sebastian Vettel.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.