A holandesa Irene Wust tornou-se hoje a atleta mais medalhada de sempre na patinagem de velocidade em Jogos Olímpicos de Inverno, ao conquistar o ouro nos 1.500 metros de PyeongChang2018.

Depois de já ter vencido os 3.000 metros, a Irene Wust somou a sua 10.ª medalha em Jogos Olímpicos ao conseguir o melhor tempo nos 1.500 metros, em 1.54,35 minutos, menos 20 centésimos do que a japonesa Miho Takagi e menos 91 do que a compatriota Marrit Leenstra.

As primeiras medalhas de Wust foram conquistadas há 12 anos, em Turim, onde arrecadou o ouro nos 3.000 metros e o bronze nos 1.500, seguindo-se um título em Vancouver2010, nos 1.500 metros. Em Sochi2014, ganhou o ouro nos 3.000 metros e na perseguição por equipas e foi segunda nos 1.000, 1.500 e 5.000 metros.

Wust tornou-se igualmente a primeira atleta a vencer um título - excetuando provas coletivas - em quatro edições diferentes de Jogos Olímpicos de Inverno.

No biatlo, o francês Martin Fourcade ‘vingou’ a má participação nos 10 km ‘sprint’, em que não foi além do oitavo lugar, ao vencer hoje a prova dos 12,5 km perseguição.

Bicampeão em Sochi2014, Fourcade partiu com 22 segundos de atraso para a frente da corrida, mas conseguiu recuperar e vencer em 32.57,7 minutos, com apenas um tiro falhado e 12 segundos de avanço sobre o sueco Sebastian Samuelsson e 15,1 sobre o alemão Benedikt Doll.

O alemão Arnd Peiffer, campeão no ‘sprint’, não foi além do oitavo lugar, numa prova em que falhou três dos 20 tiros.

Na prova feminina de 10 km perseguição, a alemã Laura Dahlmeier repetiu o triunfo do ‘sprint’ e somou a segunda medalha de ouro em PyeongChang, batendo a eslovaca Anastasiya Kuzmina por 29,4 segundos e a francesa Anais Bescond por 29,6.

A primeira medalha da patinagem artística foi para o Canadá, que venceu a prova por equipas, à frente da equipa russa, que compete sob bandeira neutra, e dos Estados Unidos.

Grande favorito à partida, o canadiano Mikael Kingsbury conquistou o ouro em ‘moguls’ (bossas) de esqui estilo livre, à frente do australiano Matt Graham e do japonês Daichi Hara.

Kingsbury, líder do ‘ranking’ mundial e medalha de prata em Sochi, juntou ao seu palmarés o único título que lhe faltava, depois de ter vencido dois Mundiais e seis edições da Taça do Mundo.

O vento, que obrigou a mais uma vez adiar o início das provas de esqui alpino, também afetou a prova de ‘slopestyle’ em snowboard, provocando várias quedas.

A norte-americana Jamie Anderson conquistou o ouro, à frente da canadiana Laurie Blouin, campeão do mundo em 2017, e da finlandesa Enni Rukajavi.

Nos saltos de esqui, a norueguesa Maren Lundby venceu a prova de trampolim normal, à frente da alemã Katharina Althaus e a japonesa Sara Takanashi.

No hóquei no gelo feminino, a Suécia e a Suíça já garantiram a presença nas meias-finais, depois de vencerem a equipa unificada da Coreia (8-0) e o Japão (3-1), respetivamente.

No curling, o Canadá e a Suíça vão disputar a final de pares mistos, após derrotarem a Noruega (8-4) e a equipa russa (7-5), respetivamente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.