Jakobsen sofreu uma queda em agosto de 2020, durante a Volta à Polónia, que lhe provocou leões graves, sobretudo ao nível do rosto, e o afastou da competição durante vários meses. O ciclista regressou em abril à competição e conseguiu agora a primeira vitória, batendo o colombiano Fernando Gaviria (UAE Emirates) e o belga Amaury Capiot (Arkéa Samsic).

"Recebíamos cartas, uma delas trazia uma forca e dizia que podíamos enforcar o nosso filho":  Groenewegen sob proteção policial após acidente de Jakobsen
"Recebíamos cartas, uma delas trazia uma forca e dizia que podíamos enforcar o nosso filho": Groenewegen sob proteção policial após acidente de Jakobsen
Ver artigo

O holandês foi o mais rápido nos 120 quilómetros da etapa que decorreu num circuito em Zolder, terminando com o tempo de 02:34.42 horas e está em segundo na geral, com o mesmo tempo do líder Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma), ciclista que esteve envolvido na grave queda de Jakobsen em 2020.

Groenewegen acabou mesmo por ser suspenso durante nove meses da competição por ter provocado a queda do seu compatriota.

O português Rui Oliveira terminou a etapa de hoje no 98.º lugar, com André Carvalho (Cofidis) a ser o 101.º e Diogo Barbosa (Hagens Berman Axeon) o 116.º, todos com o mesmo tempo de Jakobsen.

Na classificação geral Rui Oliveira é 49.º, a 10 segundos do líder, tal como André Carvalho (80.º) e Diogo Barbosa (93.º).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto