A seleção portuguesa de futebol venceu ontem por 3-1 a congénere do Qatar, país anfitrião do Mundial2022, em jogo particular integrado na fase de qualificação para o Campeonato do Mundo, disputado na cidade húngara de Debrecen.

Os golos de André Silva, aos 23 minutos, Otávio, aos 25, na estreia internacional do médio luso-brasileiro, e Bruno Fernandes, aos 88, de grande penalidade, selaram o triunfo de Portugal, enquanto Hassan marcou aos 61 o tento do Qatar, que terminou com nove jogadores, devido às expulsões do guarda-redes Barsham, aos 43, e de Boualem Khoukhi, aos 90+1.

A equipa portuguesa, que reparte com a Sérvia o comando do Grupo A europeu de apuramento para o Mundial2022, alinhou de início com muitos habituais suplentes, mas deverá voltar à configuração habitual na terça-feira, frente ao lanterna-vermelha Azerbaijão, apesar de não poder contar com o capitão Cristiano Ronaldo, suspenso por um jogo.

As equipas

Relativamente ao jogo com a República da Irlanda, Fernando Santos fez 11 alterações. O grande destaque foi para Otávio, que cumpriu a primeira internacionalização por Portugal, no Estádio Nagyerdei, em Debrecen, Hungria, e ainda apontou um golo.

No Estádio Nagyerdei, em Debrecen, Portugal alinhou com Anthony Lopes na baliza, com o quarteto defensivo a ser formado por Nélson Semedo, Danilo Pereira, Domingos Duarte e Nuno Mendes, atrás de um meio-campo que ficou a cargo de Rúben Neves, do capitão João Moutinho - na ausência de Cristiano Ronaldo - e de João Mário, enquanto o estreante Otávio, Gonçalo Guedes e André Silva formaram o tridente ofensivo.

Já a seleção anfitriã do próximo campeonato do mundo, que foi incluída no grupo de qualificação de Portugal, com o intuito de preparar a participação na fase final da competição, jogou de início com Barsham, Alrawi, Khoukhi, Hassan, Miguel, Alahrak, Boudiaf, Hatim, Elamin, Ali e Afif.

O jogo

O grande destaque da noite de sábado foi a estreia do médio do FC Porto que aumentou para 53 o lote dos estreantes na seleção portuguesa de futebol na era Fernando Santos.

Ao alinhar de início no Estádio Nagyerdei, Otávio, nascido no Brasil, sucedeu ao lateral Diogo Dalot, que foi chamado no Euro2020, para render João Cancelo – infetado com o novo coronavírus.

Otávio tornou-se ainda o oitavo jogador naturalizado português a vestir a camisola das Quinas depois de Deco, Pepe, Liedson, Celso, Lúcio Soares e Dyego Sousa, todos nascidos no Brasil, e de David Júlio, oriundo da África do Sul.

O golo abrilhantou ainda mais uma noite que já tinha tudo para ser perfeita para Otávio, que no final do encontro admitiu que a estreia foi muito especial.

No geral, a equipa das Quinas não foi brilhante. Apesar da vitória, os pupilos de Fernando Santos passaram por momentos de grande dificuldade frente a um adversário competitivo e com qualidade.

O melhor

Como seria de esperar, o 'prémio' de melhor jogador da noite foi para Otávio. Além do golo, o médio do FC Porto foi o jogador com mais passes valiosos e teve 100 ações com bola.

O pior

Mal na fotografia ficou o guarda-redes Meshaal Barsham, que foi expulso aos 43 minutos depois de derrubar Guedes, que seguia para a baliza deserta. O lance foi inicialmente invalidado por fora-de-jogo, mas após indicação do vídeoárbitro, o árbitro foi consultar as imagens e mostrou o cartão vermelho.

As reações

Fernando Santos elogia estreia de Otávio: "Durante 30 minutos esteve muito bem"

Otávio e a estreia de sonho: "Acho que nunca tinha sentido isto na minha vida"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.