Em conversa para o canal de YouTube 'Pilhado', Ederson, guardião do Manchester City e ex-jogador do Benfica, recordou a 'luta' que teve em 2016 com os encarnados para ter autorização de participar nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

O guardião recordou a situação, não tendo conseguido fazer os responsáveis reverter a decisão de não permitir a presença do jogador na Seleção Olímpica do Brasil.

"O selecionador ligou-me, perguntou-me como é que seria com o clube e eu disse-lhe que seria complicado eles libertarem-me. Até tentei 'brigar' com o clube mas não consegui. (...) Fiz toda a preparação, estava a contar em ir aos Olímpicos, no Brasil, nunca tínhamos ganho. Fiquei puto da vida. Tentei mas não consegui. O clube disse-me que não me libertava porque era um jogador importante... Conseguiram bater-me", recordou.

Ederson recordou ainda a sua relação com Yaya Touré, um dos jogadores mais divertidos com os quais já dividiu balneário. O guarda-redes brasileiro recordou o momento em que aplicou um 'mata-leão' ao marfinense.

"O Yaya foi o jogador mais divertido que encontrei, ele tem cada história... Brincava muito com ele, tínhamos essa liberdade, brincávamos muito. (...) Uma vez acabamos por nos pegar no balneário, meti um mata-leão nele e ele 'Edi, Edi, para, para' [risos]", disse.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.