Quis o destino que o primeiro passo do Benfica rumo à fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol 2021/22 fosse contra Rui Vitória, antigo treinador do clube, com quem Jesus protagonizou momentos quentes quando o agora técnico dos Encarnados trocou a Luz por Alvalade. Rui Vitória acabaria por ser despedido após ser campeão no Benfica, Jesus entretanto já passou pelo Ah-Hilal da Arábia Saudita (tal como Rui Vitória) e conquistou a América do Sul com o Flamengo.

O jogo desta quarta-feira na Rússia frente ao Spartatk Moscovo será o primeiro encontro oficial do Benfica esta época. Após o fracasso da temporada anterior onde foi eliminado pelo PAOK nos play-offs, os Encarnados no querem repetir os mesmos erros. O objetivo é estar na elite do futebol europeu, na liga milionária, crucial para as finanças dos clubes portugueses.

A história até está do lado Encarnado já que o Benfica tem um saldo positivo no acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões em futebol, com seis apuramentos em nove tentativas, mas falhou na última, na época passada, no regresso de Jorge Jesus à Luz, ao ser afastado pelos gregos do PAOK, treinados na altura pelo português Abel Ferreira, que agora estáno Palmeiras.

Antes, os ‘encarnados’ só tinham caído nas pré-eliminatórias em 2003/04, face aos italianos da Lazio, e na época seguinte, em 2004/05, perante os belgas do Anderlecht, em jogos também correspondentes à terceira pré-eliminatória.

Spartak mais rodado, Benfica faz o seu primeiro jogo oficial

O Benfica chega a este jogo depois de uma pré-época onde realizou oito encontros (cinco vitórias, dois empates e uma derrota), num ano crucial para os Encarnados, após o fracasso da época passada tanto nas provas da UEFA (Champions e Liga Europa) como a nível interno (derrota na final da Taça, na meia-final da Taça da Liga e terceiro lugar no campeonato, atrás do FC Porto e Sporting). A equipa Encarnada só se estreia no sábado na I Liga - e está ainda com o plantel em ‘acabamentos’, sendo que o último reforço, o avançado ucraniano Yaremchuk estará ausente do confronto de Moscovo.

Jorge Jesus levou 25 jogadores para a capital russa, com destaque para os reforços João Mário, campeão pelo Sporting em 2020/21, Souhaliho Meité (ex-Torino) e Gil Dias (ex-Mónaco) e Rodrigo Pinho, ex-Marítimo. O avançado internacional ucraniano Yaremchuk, anunciado como reforço no último sábado, numa contratação de 17 milhões de euros por 75% do passe, ficou de fora.

O Benfica vai encontrar um Spartak Moscovo, vice-campeão russo na temporada transata, mais rodado, pois já cumpriu dois encontros no seu campeonato, tendo perdido por 1-0 na estreia, no reduto do Rubin Kazan, e triunfado na segunda ronda, também fora, por 1-0, face ao Krylya Sovetov, graças a um penálti de Sobolev. Na equipa moscovita, destaque para os avançados Vitor Moses e Quincy Promes e ainda o atacante argentino Ezequiel Ponce.

Ao contrário do que sucedeu em 2020/21, o primeiro encontro da época não decide – pelo menos matematicamente – a eliminatória, que só fecha em 10 de agosto, espera-se com o regresso do público ao Estádio da Luz, ainda que com restrições.

O duelo de 2021/21 será o segundo entre as duas equipas, depois do duplo confronto na fase de grupos da ‘Champions’ de 2012/13, com dois triunfos caseiros, dos russos por 2-1 (Lima marcou pelo Benfica) e do ‘onze’ de Jesus por 2-0 (‘bis’ de Cardozo).

O terceiro encontro entre Spartak Moscovo e Benfica, da primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, realiza-se na quarta-feira, pelas 20:00 locais (18:00 em Lisboa), com arbitragem do espanhol Carlos del Cerro Grande.

Jesus tem vantagem nos duelos com Rui Vitória

Mais do que um Spartak-Benfica, este será o 22.º duelo entre Rui Vitória e Jorge Jesus, dois treinadores portugueses que não se dão bem. Nos confrontos entre ambos, a vantagem é do atual treinador do Benfica, com mais nove vitórias (13 contra quatro) e 24 golos (37 contra 13). Os dois treinadores lusos não se defrontam desde a época 2017/18, sendo que, então, Jesus comandava o Sporting e Rui Vitória o Benfica: em 05 de maio de 2018, na ronda 33 da I Liga, empataram a zero, em Alvalade... e deram o título ao FC Porto.

Jesus leva vantagem nos duelos com Rui Vitória
Jesus leva vantagem nos duelos com Rui Vitória créditos: SAPO Desporto

A luta entre Jorge Jesus e Rui Vitória fez ‘faísca’ nas palavras, sobretudo na primeira época, a de 2015/16, a primeira de Jesus no Sporting, depois de seis anos no Benfica, no qual foi substituído por Vitória. Numa série de conferências de imprensa para a ‘lenda’, Jesus falou de um Ferrari que Vitória não tinha mãos para conduzir, deu sempre a entender que aquele Benfica ainda era o ‘seu’ e chegou a dizer que nem o considerava treinador.

O então técnico do Sporting foi-se, ainda por cima, alimentando nos resultados, já que venceu nas primeiras três vezes que defrontou o Benfica, começando logo com um 1-0 no Algarve, para arrebatar a Supertaça Cândido de Oliveira. Depois de três desaires, Rui Vitória, que nunca mais perdeu qualquer embate face a Jorge Jesus, conseguiu, a sua ‘vingança’, ao vencer em Alvalade por 2-1, em 05 de março de 2016, na 25.ª jornada da I Liga: um golo de Mitroglou permitiu ao Benfica roubar a liderança ao Sporting e seguir, imparável, rumo ao título.

O que dizem os treinadores

Na antevisão do encontro da 1.ª mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões de futebol, Jorge Jesus foi questionado sobre o seu relacionamento com Rui Vitória mas sublinhou que não iria "alimentar novelas" e que não iria falar com o homólogo benfiquista.

O treinador do Benfica desejou que Rui Vitória "tenha o maior êxito" no Spartak Moscovo, mas apenas depois dos dois jogos da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões de futebol.

"O Rui Vitória teve sucesso no mesmo clube, o Benfica, e tem tido também fora de Portugal. Espero, do fundo do coração, que tenha sucesso no Spartak, que seja campeão e ganhe todas as competições na Rússia", afirmou Jesus, em conferência de imprensa.

Também Rui Vitória falou da sua relação com Jorge Jesus, na antevisã do jogo.

"É um jogo entre Benfica e Spartak. Não é de individualidades, é um jogo de dois coletivos, muito idênticos, sentindo a grandeza que representam para os seus países, até nas cores, um clube muito forte na Rússia e um clube forte em Portugal. Isso é o mais importante, quanto aos dois treinadores, é uma novela que sinto que se gosta de alimentar, mas já não estou para essas novelas. Não muda nada. Não é por estar no estrangeiro que as coisas se vão alterar. Até à data nunca nos falámos, também agora não nos vamos falar, obviamente", garantiu.

Para chegar à fase de grupos de 2020/21, o Benfica terá de ultrapassar o Spartak Moscovo, do seu ex-treinador Rui Vitória, esta quarta-feira, na Rússia, e 10 de agosto, na Luz, e ainda o ‘play-off’, em 17 ou 18, em casa, e 24 ou 25, no reduto dos holandeses do PSV Eindhoven ou dos dinamarqueses do Midtjylland.

Carlos del Cerro Grande será o árbitro do encontro da primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, entre Spartak Moscovo e Benfica. O encontro está agendado para às 18h00 desta quarta-feira e poderá ser acompanhado, como sempre, no SAPO Desporto. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.