A Federação Portuguesa de Futebol anunciou esta quinta-feira um acordo com a Cruz Vermelha Portuguesa que irá permitir a realização de testes rápidos à COVID-19 em todos os clubes de todas as competições pertencentes à FPF.

Desta forma todos os clubes do Campeonato de Portugal, Liga de futebol feminino, Liga Placard (Futsal) e Campeonato Nacional Feminino de Futsal poderão eles próprios realizar testes de antigénio, que foram recentemente aprovados para utilização.

O acordo vai permitir que os médicos e enfermeiros dos clubes sejam capacitados na realização do teste, com ações de formação à distância e presenciais realizadas pela Cruz Vermelha, em colaboração com a Portugal Football School.

Fernando Gomes, presidente da FPF, realça a importância do acordo e o esforço que a Federação tem realizado de forma a garantir uma testagem mais alargada nos clubes.

"(...) temos criado com a ajuda de parceiros as condições para haver uma testagem mais alargada de forma evitar quanto possível a propagação do vírus e manter a prática competitiva em segurança. Dessa forma, é com imenso gosto que anunciamos a parceria que celebramos com a Cruz Vermelha e agradeço, na pessoa do seu presidente prof. Francisco George, a possibilidade que vai levar à capacitação de todos os clubes para uma testagem mais abrangente de jogadores, técnicos e restante staff. Através deste protocolo, os clubes poderão eles próprios fazer a testagem através dos testes antigénio que estarão disponíveis a partir do dia 9", disse, na nota divulgada no site da Federação.

Francisco George, presidente da Cruz Vermelha destaca a importância da colaboração entre instituições numa altura de incerteza.

"O tempo que agora vivemos provocado pela pandemia e ainda com muitas incertezas do que acontecerá nos próximos meses, sobretudo a incerteza da preparação de uma vacina eficaz, exige elevada cooperação entre todas as instituições. Todos os portugueses devem estar juntos no sentido de contribuírem para a prevenção e controlo da atividade viral do coronavírus. É neste contexto que a Federação Portuguesa de Futebol e a Cruz Vermelha Portuguesa estão unidas num acordo firmado que visa assegurar (...) acompanhamento e formação que visa o diagnóstico precoce de jogadores, funcionários e staff em geral para detetar infeções e evitar a propagação e transmissão do vírus", afirmou.

Também José Couceiro, vice-presidente da FPF realça a importância do acordo que permitirá a 150 equipas terem maior segurança, considerando que "É um passo decisivo, diria, para as modalidades e para desenvolvermos a atividade do futebol e do futsal".

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos em mais de 48,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.740 pessoas dos 161.350 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

*última atualização às 16h02

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.