O sérvio Novak Djokovic, que vai ascender na segunda-feira à liderança do ‘ranking’ mundial de ténis, qualificou-se hoje para a final do Masters 1.000 de Paris, ao bater o suíço Roger Federer, graças a dois ‘tie-breaks’.

Djokovic, ainda número 2 mundial, venceu em três ‘sets’, pelos parciais de 7-6 (8-6), 5-7 e 7-6 (7-3), em três horas e seis minutos, num embate em que não conseguiu quebrar uma única vez o serviço ao jogador helvético, número 3.

Por seu lado, Federer logrou apenas uma quebra de serviço, que lhe valeu, ao 12.º jogo, a vitória no segundo parcial.

Na final, marcada para domingo, Djokovic vai defrontar o russo Karen Khachanov, 18.º jogador ATP, que bateu na outra meia-final o austríaco Dominic Thiem por 6-4 e 6-1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.