O canoísta Francisco Santos foi hoje quarto classificado na prova de K1 juniores dos Mundiais de maratonas, penalizado por uma viragem na água após uma portagem em Ponte de Lima.

Quando liderava o grupo da frente, gerou-se uma confusão no regresso à água após a portagem (uma corrida, em terra, de cerca de 100 metros, a carregar os caiaques), facto aproveitado por três adversários para ganharem vantagem, que se revelou decisiva.

O vice-campeão da Europa ainda recuperou, porém não o suficiente para atingir o pódio: o húngaro Bruno Kolozsvari venceu ao cumprir os 22,6 quilómetros no Rio Lima em 1:40.30 horas, batendo o argentino Julian Salinas por seis segundos e o dinamarquês Bertram Sorensen por 1.11, com o limiano a chegar em quarto, a 1.24.

António Canelas foi 19.º, a 8.19 minutos.

Em C1 sub-23 feminino, num percurso de 15,4 quilómetros, Beatriz Barros foi 11.ª e Beatriz Gonçalves 14.ª, respetivamente a 13.29 e 17.20 minutos da vencedora, a ucraniana Liudmyla Babak (1:25.49), que superou a húngara Zsofia Kisban por 1.50 e a britânica Bethany Gill por 2.39.

Hoje, destaque ainda para a participação de Fernando Pimenta e José Ramalho em C1, a partir das 16:15.

Portugal tem, para já, cinco medalhas nestes Mundiais, nomeadamente o ouro de Fernando Pimenta na short race e da júnior Beatriz Fernandes em C1 na distância longa, com a atleta limiana a ser igualmente bronze na short race, aberta a todos os escalões etários.

Também os juniores Ana Pereira e Joel Miranda, ambos em C1, conquistaram o bronze.

Os Mundiais de maratonas juntam em Ponte de Lima 890 canoístas, oriundos de 36 países.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.