Os golfistas portugueses Ricardo Santos e Pedro Figueiredo, ambos do European Tour, concluíram a ronda inaugural do Gran Canária Open, a decorrer no Meloneras Golf, fora do ‘cut’ provisório, fixado em duas pancadas abaixo do Par 70.

O profissional algarvio, Ricardo Santos, até entregou um primeiro cartão com 69 ‘shots’, uma abaixo do Par, mas, ainda assim, está no grupo dos 84.ºs colocados e à distância mínima do lote de 65 jogadores e empatados que garantirá a qualificação para os últimos 36 buracos.

“Hoje não joguei bem, não me senti muito confortável em campo, não sei porquê. Só a partir do buraco 13, até onde o ‘drive’ esteve mal, é que joguei sólido. Ainda assim, consegui safar-me dos maus ‘shots’ e, nisso, foi positivo”, explicou, em declarações à Lusa.

Depois de registar um ‘bogey’ (uma acima) no buraco 3, o jogador natural de Faro cometeu apenas mais um deslize, no ‘green’ do 9, e compensou fazendo ‘birdie’ (uma abaixo) nos buracos 4, 13 e 14, mantendo-se confiante no apuramento para as últimas duas rondas.

Já Pedro Figueiredo, de 29 anos, assinou 72 pancadas (+2), com quatro ‘bogeys’ (10, 11, 12 e 15) e dois ‘birdies’ (2 e 18), e figura no 141.º lugar do ‘leaderboard’, cuja liderança é repartida pelo quarteto composto pelo dinamarquês Joachim Hansen, o holandês Joost Luiten, o alemão Maximilian Kieffer e o francês Robin Roussel, todos com 63 pancadas (-7).

“Foi uma volta difícil. Comecei mal, com três ‘bogeys’, a dar maus ‘shots’, sobretudo de saída, e a falhar alguns ‘putts’ também. Ao fim de seis buracos estava quatro acima [começou a volta no ‘tee’ do 10), portanto isso acabou de ditar um mau resultado. A partir daí comecei a jogar melhor, consegui recuperar ligeiramente e espero que amanhã continue a recuperação”, avançou Figueiredo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.