A seleção portuguesa de futebol de praia garantiu hoje o apuramento para a Superfinal da Liga Europeia com mais uma goleada, desta feita por 10-1, diante da Alemanha, num jogo que apenas teve um sentido.

Com um ‘hat-trick’ de Bê Martins (03, 17 e 18), um ‘bis’ de Nuno Belchior (02 e 31) e tentos de Rúben Brilhante (06), Bruno Torres (29), Pedro Mano (30), Rui Coimbra (32) e André Lourenço (36), Portugal goleou a congénere alemã, que apenas chegou ao golo no último segundo da partida, por intermédio do guarda-redes Marius Ebener.

O conjunto comandado pelo selecionador Mário Narciso totaliza seis pontos no Grupo A da primeira etapa da Liga Europeia, com 17 golos marcados e apenas três sofridos, após entrar a vencer por 7-2 diante do Azerbaijão, tendo agora pela frente a Ucrânia, no sábado, às 12:45, também no Estádio do Viveiro – Jordan Santos, na Nazaré.

Mesmo em caso de derrota frente aos ucranianos, Portugal já garantiu antecipadamente a qualificação, pois apuram-se os segundos classificados de cada grupo e os dois melhores terceiros para a fase final da prova, a realizar de 08 a 12 de setembro, na Figueira da Foz, onde a formação portuguesa procurará arrebatar o troféu pela terceira vez consecutiva.

A superioridade lusitana começou a desenhar-se logo nos instantes iniciais, através de uma grande penalidade aos dois minutos, a castigar uma falta sobre o capitão Nuno Belchior, que atirou forte para o centro da baliza para abrir o marcador, aumentado no minuto seguinte com um ‘chapéu’ sublime de Bê Martins, após recuperação de bola.

Numa jogada de insistência, protagonizada por Rúben Brilhante, a equipa das ‘quinas’ chegou ao 3-0, ainda a meio do primeiro período, numa segunda tentativa de remate do jovem jogador, de primeira, sem hipóteses para o guarda-redes Marius Ebener.

Na segunda parte do encontro, a combinação entre os irmãos Martins permitiu a Portugal ampliar a goleada, aos 17 e 18, com ‘hat-trick’ de Bê Martins, assistido em ambos por Léo, o primeiro num remate cruzado e o segundo em mais um ‘chapéu’.

Um remate à trave perto do fim do segundo período foi a única coisa que a Alemanha foi capaz de fazer para contrariar o poderio português, que arrancou o derradeiro período novamente a todo o ‘gás’, com quatro golos entre os minutos 29 e 32 do jogo.

Um desvio de Bruno Torres, após passe de André Lourenço, um forte disparo do guarda-redes Pedro Mano, de baliza a baliza, uma boa jogada coletiva, culminada num golo de Nuno Belchior, e Rui Coimbra a ‘encher’ o pé num canto foram os artífices do 9-0 com que se chegou ao último segundo do encontro, que teve direito a dois golos.

Numa fase em que a equipa portuguesa estava muito distraída, o guarda-redes alemão Marius Ebener efetuou o tento de ‘honra’ à entrada para o último segundo do jogo, ao qual André Lourenço ainda respondeu na reposição de bola, em cima da ‘buzina’ final.

A outra partida da segunda ronda do Grupo A da Liga Europeia resultou em triunfo da Ucrânia por 5-4, nas grandes penalidades, diante do Azerbaijão, depois de 3-3 no tempo regulamentar e tempo extra, o que deixou os azeris a ‘zeros’ e o adversário de Portugal na última ronda com três pontos, pois a ida aos penáltis apenas somou um.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.