Os 18 anos não são um impedimento para Erriyon Knighton. Até parecem um incentivo. Não foi há muito tempo que o jovem atleta olímpico bateu um recorde de Usain Bolt, numa corrida dos 200 metros realizada em Louisiana, nos Estados Unidos, em abril de 2022.

Com 19,49 segundos alcançados, o norte-americano bateu o recorde mundial júnior nos 200 metros, que pertencia ao jamaicano, mesmo antes de terminar o ensino secundário.

"Eu penso em bater o recorde mundial", confessou ao jornal 'New York Times'.

Para se ter uma ideia, este é o quarto melhor registo de sempre nos 200 metros, apenas batido pelos 19,19 segundos de Bolt, alcançados nos Mundiais de Atletismo de Berlim, em agosto de 2009; pelos 19,26 segundos de Yohan Blake, durante a Diamond League de Bruxelas, em setembro de 2011; e pelos 19,32 segundos do mítico norte-americano Michael Johnson.

Este registo de Erriyon Knighton não foi tanta surpresa para quem o acompanha no dia a dia, já que nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 (realizados em 2021) tinha terminado no quarto lugar a final dos 200 metros, ainda com 17 nos de idade. Tinha acabado de se tornar no atleta de pista masculino mais jovem a chegar à final olímpica individual em 125 anos.

O passo seguinte vem no próximo fim-de-semana, com os campeonatos nacionais de atletismo dos Estados Unidos, em Eugene, e os olhos já estão postos numa possível qualificação para os mundiais da modalidade no próximo mês.

Num futuro mais longínquo estão os jogos de Paris em 2024 em que a expectativa recai sobre uma eventual ultrapassagem dos números de Bolt. Mas a gestão emocional do atleta continua a ser fundamental.

"Se queremos ter longevidade no desporto, não lhe podemos bater", explicou Holloway, um dos treinadores de Knighton.

Do lado do atleta, também há essa noção. "Não cresci com o nome dele, cresci com o meu nome", afirmou, quando questionado sobre as comparações com Usain Bolt, atleta com oito medalhas olímpicas.

Mas, se tudo continuar como tem sido até aqui, Erriyon Knighton não poderá fugir ao seu destino: ser comparado com Usain Bolt até bater os números do velocista jamaicano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.