Miguel Monteiro, atleta de baixa estatura, conseguiu a marca de 10,76 metros no quinto lançamento, depois de um primeiro arremesso a 10,45, de dois nulos, e de um lançamento a 10,37.

No Estádio Olímpico de Tóquio, o atleta de Mangualde, que tinha sido quinto nos Jogos Rio2016 e é campeão europeu da categoria, marcou 10,68 na última tentativa.

O recorde mundial de 11,01, que pertencia a Miguel Monteiro desde fevereiro passado, caiu três vezes durante a final, numa “luta” que envolveu Denis Gnezdilov, do Comité Paralímpico da Rússia, e o iraquiano Garrah Tnaiash, que detinha o recorde paralímpico.

No primeiro lançamento, o russo marcou 11,02, e liderou o concurso até à última tentativa, na qual o iraquiano marcou 11,15, fazendo cair o recorde e assumindo a liderança da prova.

Na derradeira tentativa, Denis Gnezdilov fixou novo recorde mundial, com 11,16, assegurou o ouro, e “empurrou” Garrah Tnaiash para a prata.

Portugal conseguiu a primeira medalha nos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, nos quais está representado por 33 atletas, que competem em oito modalidades.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.