Fernando Santos não escondeu a frustração pelo golo não validado a Portugal e que daria o empate frente a Sérvia. O selecionador nacional de Portugal revelou que o árbitro pediu desculpas pelo erro mas sublinhou que não é admissível não haver VAR ou tecnologia da linha de golo na prova.

Conversa com Danny Makkelie: "O árbitro desculpou-se e eu tenho um grande respeito por ele mas não é admissível que, numa competição destas, não existam VAR ou tecnologia da linha de golo. É a segunda vez que me pedem desculpa depois de um jogo de apuramento! A bola estava meio metro dentro da baliza, não havia qualquer obstáculo entre o fiscal de linha e a linha de golo. Foi muito claro. Pediu-me desculpa mas isto não vai resolver o problema, vamos empatar na mesma. Os árbitros erram, são humanos, mas é para isto que existe o VAR".

Reação de Ronaldo ao golo não validado: "Não sei o que aconteceu, já me disseram que reagiu menos bem. É a frustração normal de quem faz o golo da vitória de Portugal e não conta. Não vou tocar nesse assunto."

Duas partes distintas de Portugal: "Não tem explicação, não se encontra, até porque estávamos preparados para aquilo que a Sérvia ia fazer. Sabíamos que iam jogar da forma como jogaram na primeira parte, mas que podiam alterar. Tinha alertado e disse ao intervalo que eles iam passar a ter apenas um ponta de lança e, por isso, mais gente no meio campo, que era preciso controlar o jogo. Sofremos um golo nos primeiros segundos, isso levantou a Sérvia, que cresceu e nós tivemos um período no qual não estivemos ao nível da primeira parte. Reagimos bem depois do 2-2, controlámos o jogo e a Sérvia deixou de ter chances. Depois, fizemos um golo que não valeu. Fizemos um golo. A bola estava mais de meio metro dentro da baliza. O resultado justo era com um golo que não foi considerado e estava mais de meio metro. Claro que isso não elimina o que não fizemos bem ou podíamos ter feito melhor, mas num jogo deste nível, ter um lance destes, não é possível em futebol."

Entrada de Diogo Jota: "O que pretendia foi claro e resultou em pleno. Fez dois golos, deu profundidade, controlámos o meio-campo, saíamos em posse, dar liberdade de movimentos ao Cristiano. Correu na perfeição. O que não contávamos era sofrer tão cedo na segunda parte. A Sérvia estava na mó de baixo, tentou reorganizar-se para não fazer mais estragos, fez um golo e acabou por fazer o segundo. O futebol é isso. Voltamos ao jogo, fizemos um golo, mas não foi válido."

Próximo jogo com Luxemburgo: "É muito importante. Acabou de ganhar na Irlanda... [1-0]. Já disse que não há jogos fáceis. A vitória aqui dava-nos uma vantagem, mas temos de ir ganhar ao Luxemburgo, só dependemos de nós e é isso que temos de fazer."

A seleção portuguesa de futebol empatou este sábado 2-2 com Sérvia, depois de chegar ao intervalo a vencer por 2-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A europeu de apuramento para o Mundial de 2022, em Belgrado. Diogo Jota marcou os dois primeiros golos do encontro, aos 11 e 36 minutos, para um total de cinco na seleção ‘AA’, em 11 jogos, mas, na segunda parte, Aleksandar Mitrovic, aos 46, e Filip Kostic, aos 60, restabeleceram a igualdade.

Com este resultado, Sérvia e Portugal, que se tinham estreado na quarta-feira com triunfos, face a República da Irlanda (3-2) e Azerbaijão (1-0), respetivamente, repartem a liderança do agrupamento, com quatro pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.