Portugal defronta pela segunda vez no espaço de dois meses o Qatar, sendo estas as únicas vezes que as duas seleções mediram forças. O particular, agendado para às 20h15 deste sábado, vai ser disputado no Estádio do Algarve e enquadra-se no plano de preparação da fase de apuramento para o Mundial2022.

A seleção anfitriã do próximo campeonato do mundo foi incluída no grupo A de qualificação, a convite da UEFA, com o intuito de preparar a participação na fase final da competição.

Depois do primeiro embate entre Portugal e o Qatar, os campeões da Europa em 2016 conseguiram uma  (tranquila) vitória por 3-0 na deslocação ao Azerbaijão. Este triunfo veio com um bónus: poucas horas depois a Sérvia, que até aqui liderava a classificação do Grupo A, com os mesmos pontos da equipa das quinas, deixou-se empatar na visita à Irlanda e a turma de Fernando Santos ficou isolada no topo.

Já o Qatar empatou, na passada quinta-feira, com o Luxemburgo a um golo. A seleção luxemburguesa é a próxima adversária de Portugal, desta vez num duelo, também no Algarve, a contar para o apuramento para o Mundial2022.

Rafael Leão e Matheus Nunes estreiam-se. Ronaldo também vai jogar

É previsível que Portugal se apresente com alguns ‘pesos pesados’ - até de forma a prepará-los para a receção aos luxemburgueses -, mas também com alguns jogadores que têm sido menos utilizados, como são os casos de Diogo Dalot, Rúben Neves, William Carvalho ou Gonçalo Guedes.

Em conferência de imprensa, o selecionador português assumiu que será feita “alguma gestão” dos jogadores, no qual Matheus Nunes e Rafael Leão deverão estrear-se pela equipa das ‘quinas’. Fernando Santos admitiu que o médio do Sporting e o avançado do AC Milan “irão a jogo”, algo que poderá não suceder com o guarda-redes Diogo Costa, que poderá ter de esperar mais algum tempo.

Certa é a presença do capitão Cristiano Ronaldo na partida, seja como titular ou entrando posteriormente, uma vez que o avançado do Manchester United “precisa de jogar” para estar nas capacidades máximas diante do Luxemburgo, na terça-feira.

O avançado Diogo Jota voltou a falhar o treino da seleção, tendo sido o único ausente no derradeiro apronto de preparação antes do jogo. O jogador do Liverpool continua a recuperar de problemas musculares, sendo que, desde o início da concentração, na terça-feira, ainda não participou em qualquer sessão de trabalho, o que faz antever que seja ‘baixa’ quase certa para o duelo com os qataris.

Rúben Neves, que tinha feito trabalho específico na véspera, treinou integrado com a equipa na Cidade do Futebol, em Oeiras, tal como Nélson Semedo, que realizou o primeiro treino junto dos restantes companheiros, depois de se ter juntado à concentração na quinta-feira.

O selecionador já teve de alterar a convocatória por duas vezes esta semana, primeiro ficando privado de Domingos Duarte e Rafa, ambos com problemas físicos, e depois vendo partir Raphaël Guerreiro, lesionado, e Francisco Trincão, que nem sequer realizou qualquer treino e foi dispensado por ter tido um teste com resultado positivo para o novo coronavírus.

As declarações de Fernando Santos e Danilo

Como em tantas outras ocasiões, o selecionador Fernando Santos voltou a defender que “não há jogos amigáveis”, fazendo questão de lembrar que há vários jogadores que têm tido sobrecarga de jogos pelas respetivas equipas e que “o mais importante”

“É um jogo particular, mas não é amigável. Sabemos que há muitos jogadores carregados com muitos jogos, de competições europeias, de competições internas, portanto será feita alguma gestão”.

Danilo Pereira manifestou-se disponível para “ajudar” a seleção portuguesa em qualquer posição e assumiu que se sente “confortável” a jogar como defesa-central, apesar de ser médio de origem.

“Essa polivalência ajuda-me bastante. Não é a primeira vez que faço essas funções na seleção, nem no clube. É um lugar em que me sinto confortável. Estou aqui para ajudar a seleção e não vejo qualquer problema em jogar a médio ou defesa central”, confessou, em conferência de imprensa, dias depois de o selecionador Fernando Santos ter admitido que o jogador do Paris Saint-Germain "é um opção forte" para o eixo defensivo da equipa das ‘quinas’.

Depois do Qatar, vem o Luxemburgo

Portugal lidera o grupo A de qualificação para o Campeonato do Mundo do próximo ano, com 13 pontos, mais dois do que a Sérvia (11), segunda colocada, e mais sete face ao Luxemburgo (seis), que é terceiro, à frente de República da Irlanda (dois) e Azerbaijão (um).

A seleção nacional vai receber o Luxemburgo às 19h45 desta terça-feira, novamente no Estádio do Algarve, no antepenúltimo encontro da fase de qualificação para o Mundial2022.

Os dois últimos jogos desta fase de apuramento estão agendados para os dias 11 e 14 de novembro. Primeiro Portugal joga na Irlanda e depois recebe, em Alvalade, a Sérvia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.