O Ministério Público (MP) acusou quatro adeptos do Famalicão pelo arremesso de pedras e garrafas na direção de um grupo de adeptos do FC Porto, após um jogo de futebol à porta fechada, em junho de 2020.

Segundo nota hoje publicada na página da Procuradoria-Geral Regional do Porto, o MP pede a condenação dos arguidos na pena acessória de interdição de acesso a recintos desportivos.

O MP considerou indiciado que os arguidos, no dia 03 de junho de 2020, integraram um grupo de adeptos que no exterior do Estádio Municipal 22 de Junho, em Vila Nova de Famalicão, apoiaram o clube da casa, no decurso do jogo contra o FC Porto, a contar para a I Liga.

O jogo foi realizado à porta fechada por força do contexto pandémico.

Ainda segundo o MP, no final do jogo, pelas 23:40, já na Avenida Rebelo Mesquita, em Vila Nova de Famalicão, os arguidos, juntamente com outros adeptos do Futebol Clube de Famalicão, arremessaram pedras e garrafas na direção de um grupo de adeptos do FC Porto, “sendo incentivados a fazê-lo por um dos arguidos”.

Os arguidos estão acusados da prática de um crime de arremesso de objetos ou de produtos líquidos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.