O FC Porto sofreu para vencer no reduto do Gil Vicente, mas fê-lo à conta de dois momentos de grande inspiração e de uma boa segunda parte, na qual as substituições de Sérgio Conceição surtiram efeito. Taremi abriu a contagem com um chapéu quase do meio da rua, mas os gilistas empataram e os 'dragões', ainda sem qualquer derrota no campeonato, foram salvos apenas ao minuto 89, quando Sérgio Oliveira, saído do banco de suplentes, atirou de livre direto para a vitória.

Veja o resumo

Sérgio Conceição manteve Vitinha e Fábio Vieira no onze inicial e fez apenas uma mudança relativamente ao duelo anterior com o Moreirense, com Corona a regressar à posição de lateral-direito, no lugar de João Mário. Do outro lado estava um adversário bem organizado e que já havia causado dores de cabeça ao Benfica.

No entanto, seriam os dragões a chegar à vantagem, num gesto técnico fabuloso de Taremi (9’). O avançado iraniano intercetou um passe displicente de Pedrinho no meio-campo e fez um grande chapéu a Frelih, que estava adiantado.

O FC Porto parecia lançado e foi por pouco que não fez o segundo. Aos 18' Taremi isolou-se, mas permitiu a defesa de Frelih e, na recarga, Fábio Vieira viu Zé Carlos impedir o 2-0 em cima da linha. Mas o Gil Vicente estava a crescer no jogo e o empate (justo, diga-se) acabou por surgir através de um penálti por mão na bola de Mbemba. Na marcação, Diogo Costa ainda defendeu o primeiro remate de Samuel Lino (24'), mas não a recarga.

O conjunto azul e branco ressentia-se das exibições mais discretas de Luis Díaz e Otávio e chegava ao intervalo com menos remates do que os gilistas (4-7), apesar de ter muito mais posse de bola (66-34%).

A equipa portista acentuou o seu domínio na segunda parte, mas continuava a falhar no mais importante. Aos 59' Otávio entrou na área e, com Frelih pela frente, atirou muito por cima. Logo a seguir, foi Frelih a lançar-se para travar um cabeceamento bem direcionado de Uribe. Depois, aos 63', Taremi marcou na recarga a uma defesa do guardião gilista, mas estava adiantado.

Acabaria por ser Sérgio Oliveira, saído do banco de suplentes, a desbloquear o empate já perto do minuto 90: livre direto cobrado de forma exímia pelo médio do FC Porto, direcionando a bola para o canto superior esquerdo da baliza à guarda de Frelih. A mostrar que Sérgio Conceição pode contar com ele.

O momento

Golaço de Sérgio Oliveira aos 89': Taremi assinou um dos golos da temporada, mas o pontapé livre do médio português, ao cair do pano, teve o condão de resolver um jogo que estava a ser bastante complicado para o FC Porto.

O melhor

Sérgio Oliveira: Saltou do banco para marcar o livre que deu a vitória aos dragões - primeiro golo na presente temporada. Mas não só. A sua entrada dinamizou a equipa, com procura por maior velocidade de circulação e passes de rutura.

O pior

Otávio: Esteve longe do rendimento habitual, assim como Luis Díaz. Teve uma excelente oportunidade para marcar na segunda parte, mas atirou bastante por cima quando só tinha Frelih pela frente.

Reações

Conceição destaca entrada dos suplentes e Sérgio Oliveira mostra-se "feliz" pelo golo à beira do fim

Maurício Vaz considera que o Gil Vicente merecia mais. Murilo fala na dor da derrota

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.