O FC Porto garantiu o 2.º lugar da I Liga e consequente apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões ao vencer o Rio Ave por 3-0 em Vila do Conde, na 33.ª ronda prova. Os golos foram marcados no segundo tempo por Toni Martinez, Luis Díaz e Sérgio Oliveira. Esta será a 25.ª presença dos Dragões na Liga dos Campeões: só Real Madrid e Barcelona, com 26, têm mais presenças que o FC Porto na liga milionária.

Os vila-condenses estão em maus lençóis e terão de vencer o Nacional na derradeira ronda para fugir à despromoção direta. Na luta pela permanência, o Nacional, último, tem 25 pontos (menos um jogo), o Farense tem os mesmos 31 do Rio Ave. Boavista tem 33, Marítimo (menos um jogo) tem 34, os mesmos do Portimonense.

A vitória do Benfica no dérbi com o Sporting deixava o FC Porto com obrigação de vencer em Vila do Conde para confirmar o segundo lugar. Sérgio Conceição apostou quase mesma equipa que goleou o Farense, com apenas uma alteração: Diogo Leite no lugar de Mbemba, ele que já tinha substituído o congolês frente aos algarvios.

Este não era o adversário que o Rio Ave pretendia encontrar nesta fase da época. A equipa de Miguel Cardoso entrou em campo no 16.º posto, (zona de play-off com o terceiro da Segunda Liga na luta por uma vaga na I Liga 2021/2022), depois das vitórias de Farense e Boavista.

Futebol sem balizas na 1.ª parte

O primeiro tempo é fácil de resumir: dois falhanços incríveis de Carlos Mané e uma bola na barra por Taremi. Nos primeiros 45 minutos, nenhuma equipa foi capaz de acertar um dos dez remates feitos: seis do FC Porto e quatro do Rio Ave.

O 3-4-3 do Rio Ave tinha muita mobilidade no ataque, com Rafael Camacho, Gelson Dala e Carlos Mané, três ex-Sporting a tentar baralhar a defensiva azul e branca. Aos 12 minutos, Gelson Dala fugiu pela esquerda, centrou para Carlos Mané mas o avançado atirou ao lado, quando tinha tudo para marcar. Destaque para a boa pressão de Manafá que acabou por estorvar o atacante. Aos 38, outra vez Mané: tabela com Gelson Dala, o angolano meteu na pequena área onde o antigo internacional sub-21 por Portugal falhou de forma escandalosa.

Apesar de ter mais bola, o FC Porto tinha muitas dificuldades em criar perigo. Desta vez as combinações entre Taremi e Toni Martinez não saíram. Destaque para um tiro de Otávio em zona central aos 23 minutos, por cima. E para um remate colocado de Manafá, aos 25, que saiu pouco por cima.

Entre estes dois momentos, Taremi atirou à barra. O avançado ganhou nas costas da defesa, contornou o guarda-redes Kieszek mas ficou sem ângulo. Mesmo assim conseguiu rematar, com a bola a bater na barra antes de chegar a Luis Díaz, aos 26. Pouco tempo depois foi Borevković a negar o golo a Uribe, após uma grande jogada do colombiano.

Eficácia azul e branca faz a diferença

No segundo tempo a única coisa que mudou foi a eficácia azul e branca. Ao primeiro remate à baliza, os Dragões marcaram: João Mário entrou pela direita, combinou com Toni Martinez que fugiu à marcação dos defesas e rematou cruzado para o 1-0, aos 56 minutos.

Três minutos depois, o 2-0. Contra-ataque conduzido por Otávio, a soltar na hora certa para Taremi que assistiu Luis Diáz. O colombiano tirou dois adversários do caminho na área antes e disparar para o golo. Entre os dois golos do FC Porto, o Rio Ave podia ter empatado, num erro entre Pepe e Marchesin. O atraso do central foi curto, o argentino teve de sair e pontapear a bola, perante a presença de Gelson Dala.

A perder, Miguel Cardoso mexeu na equipa, desfez a defesa de três centrais e lançou Guga e Júnior Brandão, depois de ter trocado Rafael Camacho por Gabrielzinho no primeiro tempo, por lesão.

Já Sérgio Conceição trocou Taremi por Sérgio Oliveira e acertou em cheio. Antes de sair, o iraniano falhou uma grande oportunidade, aos 63, a passe de Otávio. Sérgio Oliveira entrou aos 67 e aos 68 fez o 3-0. Servido por Luis Díaz, o médio recebeu e atirou de pronto, com a bola a bater no poste antes de entrar.

Com os 3-0, Conceição lançou Nanu, Marcano (primeiro jogo na I Liga esta época depois de longo tempo fora por lesão) e Felipe Anderson nos lugares de Grujic, Toni Martinez e Otávio.

Até ao final, destaque para duas grandes defesa de Marchesin a negar o golo a Meshino em duas ocasiões, e para uma perdida de Luiz Díaz.

O FC Porto chega aos 77 pontos e confirma o segundo lugar, que dá acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões da época 2021/2022. O Rio Ave vai tentar a manutenção na última ronda no terreno do Nacional, último da tabela, equipa que ainda sonha com a permanência.

Veja o resumo do jogo!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.