O Japão venceu hoje pela primeira vez na sua história uma seleção sul-americana, ao bater por 2-1 a Colômbia, que atuou praticamente todo o jogo com menos uma unidade, no arranque do Grupo H do Mundial2018 de futebol.

Em Saransk, Carlos Sanchez fez grande penalidade e viu o vermelho direto logo aos três minutos, com Kagawa a aproveitar para dar vantagem aos nipónicos, aos seis. Juan Quintero, jogador ligado do FC Porto, refez a igualdade, aos 39, mas Osako garantiu o triunfo do Japão, aos 73.

O lance de Sanchez, que protagonizou a segunda expulsão mais rápida da história do Campeonato do Mundo, acabou por ser determinante no primeiro triunfo de sempre do Japão frente a uma equipa sul-americana.

Com menos um jogador, a Colômbia ainda equilibrou a partida durante a primeira parte, com destaque para Quintero, que entrou no ‘onze’ de José Pekerman devido aos problemas físicos de James Rodríguez, que foi lançado apenas na segunda parte.

Na segunda parte, aos colombianos acabaram por não aguentar a desvantagem numérica e o Japão acabou por alcançar um triunfo justo, que abre as portas da qualificação no Grupo H.

Um erro defensivo logo nos minutos iniciais deitou tudo a perder para a Colômbia, com Osako a aparecer isolado e Ospina a impedir o golo, mas na recarga o médio Carlos Sanchez também fez de guarda-redes, a remate de Kagawa.

O jogador do Espanyol fez grande penalidade e acabou expulso, aproveitando Kagawa para dar vantagem ao Japão. Apesar do ‘golpe’, Pekerman não fez qualquer alteração e a Colômbia equilibrou mesmo o encontro, com Quintero em destaque.

O esquerdino, que está no River Plate por empréstimo do FC Porto, ‘pegou’ na partida, com vários passes na tentativa de encontrar Falcao, que por duas vezes ainda atirou à figura do guardião Kawashima.

Aos 39 minutos, o antigo avançado do FC Porto ‘ganhou’ um livre à entrada da área e Quintero acabou por refazer a igualdade, num lance de ‘génio’. O médio fez a bola passar por baixo da barreira nipónica, perante o desespero de Kawashima, que ainda defendeu, mas a bola já estava dentro da baliza.

Na segunda parte, o jogo foi completamente diferente, com a Colômbia remetida à sua defesa, perante um Japão bem mais controlador e ambicioso.

Ospina ainda por duas vezes, com duas boas defesas, impediu nova vantagem do Japão, mas, aos 73 minutos, ficou mal na ‘fotografia’, no golo do triunfo dos nipónicos.

Na sequência de um canto, o guardião do Arsenal ficou pregado ao chão e Osako aproveitou alguma inércia da defensiva colombiana para, de cabeça, fazer o golo.

Nos minutos finais, mesmo com James Rodríguez em campo, a Colômbia ainda tentou chegar à baliza rival e fugir à derrota, mas sempre sem sucesso.

Jogo no Mordovia Arena, Saransk.

Colômbia – Japão, 1-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Kagawa, 06 minutos.

1-1, Juan Quintero, 39.

1-2, Osako, 73.

Equipas:

- Colômbia: David Ospina, Santiago Arias, Oscar Murillo, Davinson Sanchez, Johan Mojica, Carlos Sanchez, Lerma, Juan Cuadrado (Barrios, 31), Juan Quintero (James Rodriguez, 59), Jose Izquierdo (Carlos Bacca, 70) e Radamel Falcao.

Selecionador: José Pekerman.

- Japão: Kawashima, Hiroki Sakai, Maya Yoshida, Gen Shoji, Yuto Nagatomo, Makoto Hasebe, Gaku Shibasaki (Yamaguchi, 80), Genki Haraguchi, Shinji Kagawa (Honda, 70), Takashi Inui e Yuya Osako (Okazaki, 85).

Selecionador: Akita Nishino.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovénia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Barrios (64), James Rodriguez (86) e Kawashima (90+4).

Assistência: 40.842 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.