O argentino Eduardo Berizzo foi demitido Esta quinta-feira cargo de selecionador do Paraguai, após a derrota por 4-0 frente aa Bolívia no apuramento Sul-Americanas para o Mundial2022, anunciou a federação de futebol do país.

"A APF (Associação Paraguaia de Futebol) comunica que terminaram as funções de Eduardo Berizzo à frente da Seleção do Paraguai. Informamos que os membros da nova equipa técnica de nossa querida Albirroja serão anunciados nos próximos dias", anunciou o organismo através do Twitter.

Com a derrota na madrugada desta quinta para aos bolivianos, em La Paz, a seleção paraguaia caiu da sexta para a oitava posição entre dez seleções, na luta pela qualificação para o Mundial no Qatar.

Até ao final da qualificação, os paraguaios vão enfrentar em novembro o Chile, em casa, e a Colômbia, como visitante.

A demissão de Berizzo já estava a ser anunciada pela imprensa domingo passado, após a derrota para os chilenos por 3-0.

A imprensa paraguaia especula que os gêmeos Guillermo e Gustavo Barros Schelotto, também argentinos, são os favoritos para substituir o compatriota.

Berizzo, muito criticado pelos adeptos paraguaios, foi contratado em fevereiro de 2019 e esteve no cargo durante 31 jogos, somando 7 vitórias, 13 empates e 11 derrotas, o que representa um aproveitamento de 37%.

Nesse período, a seleção do Paraguai marcou 31 golos e sofreu 39.

Nesta edição do apuramento sul-americano ao Mundal2022, os paraguaios venceram apenas duas partidas em 12 rondas, ambas sobre o 'lanterna vermelha Venezuela. Além disso foram seis empates e quatro derrotas, com 17 golos sofridos e apenas nove marcados.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.