Depois de se ter tornado o primeiro jogador de futebol profissional no ativo a assumir a sua homossexualidade, Josh Cavallo admite que tem receio de viajar para o Catar para disputar o Mundial de 2022.

"Li nalgum lado que dão pena de morte a gays no Catar. É algo de que tenho muito medo e, sinceramente, não quero ir ao Catar para isso. Isso deixa-me triste", confessou no podcast "Guardian's Today in Focus".

"Afinal, o Mundial será no Catar e uma das minhas maiores conquistas como jogador profissional de futebol é jogar pelo meu país, mas fica difícil porque sei que o país organizador não apoia gays, o que pode colocar a minha vida em risco. Isso assusta-me e faz-me pensar: 'A minha vida é mais importante do que fazer algo realmente bom na minha carreira?'", questiona Josh Cavallo.

De frisar que, em 2019, o Catar foi considerado o segundo país mais perigoso para pessoas homossexuais. No país que vai receber o Mundial do próximo ano, as relações entre pessoas do mesmo sexo são proibidas e podem levar a uma pena de prisão até dez anos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.