O futebolista inglês David Beckham, recentemente contratado pelo Paris Saint-Germain, está impedido de doar todo o vencimento para instituições de caridade, pois tem de receber, no mínimo, um salário bruto de 2.200 euros.
Segundo um esclarecimento do Sindicato Francês de Futebolistas Profissionais, enviado ao diário Le Parisien, Beckham tem, pelo menos, de receber o valor mínimo estipulado pela lei.
«Para receber uma licença que o autorize a praticar futebol tem de ficar estipulado no contrato um ordenado de, pelos menos, 2.200 euros mensais», esclareceu o sindicato ao jornal francês,
Já que o contrato assinado entre o Paris Saint-Germain e o antigo internacional inglês tem o prazo até final de junho, o inglês deverá receber um mínimo de 15.000 euros brutos (cerca de 11.000 euros, depois dos descontos).
Segundo cálculos do jornal, Beckham deve ter proveitos anuais de 35 milhões de euros, verba que não estará sujeita ao fisco francês, já que o contrato assinado com os parisienses não excede os seis meses.
O único fator que pode estar ainda em questão é, segundo o Le Parisien, é a condição de Beckham «ser ou não remunerado» pela atividade profissional que vai exercer em França.
No dia em que foi apresentado no clube parisiense, Beckham revelou que todo o seu vencimento iria ser canalizado para instituições de caridade.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto