O Real Madrid foi, esta quarta-feira, travado na visita ao Elche, com um empate 1-1 que isola o Atlético de Madrid na liderança da Liga espanhola de futebol, ainda por cima com menos dois jogos, à 16.ª jornada.

Com o tropeção, os ‘merengues’ somam agora 33 pontos em 16 desafios, enquanto os rivais ‘colchoneros’, que horas antes venceram o Getafe por 1-0, têm mais dois, 35, com duas partidas a menos.

A confirmar a natural supremacia do Real Madrid, o lateral-esquerdo brasileiro Marcelo surgiu, aos 13 minutos, em zona frontal da área a ‘estoirar’ à trave.

O ferro voltou a ser protagonista aos 20, em remate de Asensio, porém, o croata Luka Modric foi o mais rápido a reagir e, de cabeça, adiantou os ‘merengues’.

O Elche surgiu no segundo tempo com atitude mais ousada e aproveitou um erro de Carvajal, que cometeu penálti escusado ao agarrar um adversário: Fidel converteu o castigo e empatou o jogo, aos 52 minutos.

Volvidos nove minutos, aos 63, o argentino Lucas Boye, a passe de Rigone, atirou ao ferro, numa etapa complementar mais complicada para a equipa de Zinedine Zidane, que deixou fugir dois pontos, também por culpa do guarda-redes Edgar Badia.

O Real Madrid criou algumas oportunidades mas foi perdulário. Nos descontos até podia ter perdido mas Courtois negou o golo ao Elche com uma defesa fantástica, após livre direto.

Há 43 anos que o Elche não pontuava com o Real Madrid.

Os merengues terminam 2020 no segundo posto da Liga com 33 pontos, menos dois que o Atlético Madrid que tem menos dois jogos. O Elche é 15.º com 16 pontos.

Horas antes, o Atlético de Madrid sofreu para vencer o Getafe, por 1-0, na celebração dos 500 jogos do argentino Diego Simeone no banco dos ‘rojiblancos’.

O desafio ficou decidido pela cabeça do inevitável uruguaio Luís Suárez, aos 20 minutos, após lançamento de Carrasco, na sequência de livre.

Em vantagem, os anfitriões pareceram ter desligado da corrente e acabaram muito inquietos um jogo que marcou o regresso de João Félix ao onze, após doença, com o avançado luso a sair, aos 71 minutos.

O Granada do guarda-redes Rui Silva e do central Domingos Duarte, expulso aos 76 minutos, por placagem a adversário que se ia a isolar, deu a volta ao marcador e venceu, por 2-1, o Valência de Gonçalo Guedes, igualmente expulso, aos 73 minutos, por palavras, três minutos após o seu colega Jason, por duplo amarelo, também ter recolhido mais cedo ao balneário.

O Granada é sétimo, com 24 pontos, a um do FC Barcelona, sexto, enquanto o Valência é 17.º, com os mesmos 15 pontos do Valladolid, 18.º e antepenúltimo, lugar que vale a descida de divisão.

Luisinho não saiu do banco do Huesca, que perdeu por 2-1 em casa do Celta de Vigo, com golos de Nolito, aos 33, liberto na área, e Iago Aspas, aos 61, em contra-ataque no qual fintou o guarda-redes: o remate cruzado de Seoane, aos 84, foi insuficiente para mudar a igualdade.

Os galegos são oitavos com 23 pontos, enquanto o Huesca é o lanterna-vermelha com os mesmos 12 pontos do Osasuna.

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.