O futebolista Diogo Leite apelou à necessidade de a seleção portuguesa de sub-21 continuar a manter os processos de jogo consistentes, tendo em vista a entrada na ronda eliminatória do Campeonato da Europa da categoria.

“Sabemos que vai ser muito importante nestes jogos não sofrer, porque, com a qualidade que temos aqui, certamente iremos criar perigo e fazer golo. No plano defensivo, há que estar como neste último jogo [vitória por 1-0 sobre a Croácia], sempre focados em tentar levar a nossa baliza a zeros”, avaliou o defesa central, ontem, em entrevista à agência Lusa.

Portugal iniciou na quinta-feira a oitava presença numa fase final do Europeu de sub-21 com um triunfo frente à Croácia, graças ao golo solitário de Fábio Vieira, que permitiu aos lusos juntarem-se na liderança do Grupo D à Suíça, que surpreendeu a Inglaterra (1-0).

“Ficámos satisfeitos. Foi um jogo bem conseguido e claro que é sempre importante começarmos o Europeu a vencer. Realço o espírito de toda a equipa. Acreditámos até ao final e o golo acabou por surgir, sendo que podíamos ter feito ainda mais golos”, recordou Diogo Leite, o único totalista luso (900 minutos) nas 10 partidas da fase de qualificação.

O defesa do FC Porto voltou a fazer dupla com o ‘capitão’ Diogo Queirós, ambos com 67 internacionalizações pelas seleções jovens e campeões europeus de sub-17, em 2016, transportando as rotinas criadas ao longo da última década na formação dos ‘dragões’.

“A maior parte de nós já se conhece há bastante tempo. Eu e o Diogo Queirós somos um exemplo. Conhecemo-nos muito bem um ao outro e já jogamos em sintonia. Isso torna as coisas mais fáceis. Como digo sempre, até podemos jogar de olhos fechados, porque sabemos perfeitamente como devemos estar e o que cada um pode fazer”, enquadrou.

Finalista vencido em 1994 e 2015, Portugal defronta a Inglaterra, vencedora em 1982 e 1984, este domingo, às 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no Estádio Stozice, em Ljubljana, em jogo da segunda jornada do Grupo D, com arbitragem do francês François Letexier.

“Ainda não tivemos oportunidade de ver como jogam, mas sabemos que todas as seleções que cá estão são difíceis. Certamente que, no plano coletivo, será uma equipa que nos dificultará e temos de estar preparados como sempre”, vincou Diogo Leite.

Os lusos podem assegurar já uma das duas vagas disponíveis para a ronda eliminatória (quartos de final, meias-finais e final), destinada às oito melhores seleções, entre 31 de maio e 06 de junho, caso vençam os ingleses e a Suíça não perca perante a Croácia.

“Só pensamos em nós e no facto de termos de fazer o nosso trabalho, mostrar a nossa identidade e qualidade e ir para o jogo a pensar na vitória. Sabemos que temos um grupo muito forte e com muita qualidade, mas vamos devagarinho. Neste momento, o nosso primeiro objetivo é passar a fase de grupos. Veremos como corre depois”, sustentou.

Referência do conjunto de Rui Jorge, Diogo Leite atribui ao hábito de “competir ao mais alto nível” a gestão de expectativas por parte de uma das gerações mais tituladas no futebol jovem nas últimas épocas, sem “tirar foco” das metas que restam conquistar.

O defesa, de 22 anos, salientou “sentir-se bem” em relação ao espaço conquistado no plantel principal do campeão nacional FC Porto, segunda colocado na I Liga, na qual contabiliza 20 jogos esta época e partilha balneário com alguns internacionais ‘AA’.

“O Pepe têm-me ajudado bastante e é uma referência para mim. Via muitos dos seus jogos e poder estar a treinar com ele hoje em dia é uma sensação muito agradável. Vou tentando aprender ao máximo e certamente que me vai continuar a ajudar”, finalizou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.