Os clubes dos campeonatos organizados pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) poderão, a partir da presente época, associar marcas comerciais e patrocinadores ao seu nome de inscrição, anunciou hoje o organismo.

Do conjunto de medidas anunciadas, que visam o apoio ao futebol não profissional e são de aplicação imediata, destaca-se a flexibilidade na designação oficial, «de modo a possibilitar aos clubes a angariação de patrocínios e aumento das suas receitas», lê-se numa nota disponível na página oficial da FPF.

Outra das medidas adotadas prevê a eliminação das quotas de transferência entre emblemas nacionais, sempre que o jogador se pretenda transferir de um clube que tenha desistido ou sido disciplinarmente sancionado com a pena da desclassificação.

Por outro lado, será concedido um apoio financeiro aos clubes de futebol e futsal femininos que tenham aderido ao seguro desportivo de grupo da FPF, no montante de 31,50 e 16,50 euros por cada jogadora inscrita, respetivamente, nas categorias de seniores e juniores do futebol feminino e de 5,00 e 2,50 euros por cada inscrita, respetivamente, naquelas categorias de futsal feminino.

Quanto ao valor das quotas de inscrição e licenciamento de jogadores participantes no Campeonato Nacional da III Divisão, esta será reduzida para metade, prescindindo a FPF da parte a que teria direito pelas inscrições referidas.

Por fim, a Federação lusa decidiu reduzir a quota de arbitragem e fomento para a taxa única de 200 euros, devida pelos clubes participantes no Campeonato Nacional da III Divisão e fixada em 500 euros para a primeira fase e em 250 segunda para a segunda fase de descidas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.