O Bayer Leverkusen venceu hoje por 4-1 na receção ao Hoffenheim, no fecho da 11.ª jornada, e assumiu a liderança isolada da Liga alemã de futebol, seis anos depois da última vez em que esteve sozinho no topo.

Os ‘farmacêuticos’ colocaram-se em vantagem logo aos quatro minutos, com um grande golo do avançado jamaicano Leon Bailey, que iria ‘bisar’ aos 27, antes de os visitantes reduzirem através do austríaco Christoph Baumgartner, aos 50.

O ‘adolescente’ Florian Wirtz, de 17 anos, aumentou a vantagem do Leverkusen logo de seguida, aos 55 minutos, e o argentino Lucas Alario fixou o resultado, aos 90+1, de grande penalidade, numa altura em que o Hoffenheim estava reduzido a nove elementos, por expulsão de Florian Grillitsch e Stefan Posch.

O Bayer Leverkusen, que continua invicto na prova (juntamente com o Wolfsburgo), subiu ao primeiro lugar da ‘Bundesliga’, com 25 pontos, e ultrapassou o Bayern de Munique, segundo colocado, que no sábado empatou 1-1 no terreno do Union Berlim e soma 24, os mesmos do Leipzig, terceiro.

Desde o final de agosto de 2014 que a formação de Leverkusen não era líder isolada da competição, na altura à segunda jornada da edição 2014/15, com seis pontos. Duas rondas depois, os ‘farmacêuticos’ acabariam por perder a dianteira da prova, que voltam a ocupar 75 meses volvidos.

O lanterna-vermelha Schalke esteve próximo de conquistar a primeira vitória no campeonato, mas deixou fugir o triunfo em tempo de compensação e empatou 2-2 com o Augsburgo, que se adiantou aos 32 minutos, com um autogolo de Suat Serdar.

Os ‘mineiros’, que não contaram com o internacional português Gonçalo Paciência, lesionado, operaram a reviravolta, por Benito Raman e Nassim Boujellab, aos 52 e 61 minutos, respetivamente, só que o Augsburgo resgatou a igualdade aos 90+3, por Marco Richter.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto