A seleção italiana de ténis conquistou hoje o seu segundo título na Taça Davis, ao derrotar na final a congénere australiana por 2-0, no Palacio de Deportes José María Martín Carpena, em Málaga, Espanha.

Ao fim de 47 anos, após a primeira vitória em 1976, a equipa transalpina, liderada por Jannik Sinner, voltou a erguer a ‘saladeira’ e a suceder ao Canadá, campeão em 2022, no palmarés da prova centenária.

Matteo Arnaldi e o australiano Alexei Popyrin foram os primeiros jogadores a entrar em ação e a discutir o ponto inaugural da eliminatória, que acabou por ser arrecadado pelo jovem italiano, 44.º colocado no ‘ranking’ ATP, ao levar a melhor em três ‘sets’, com os parciais de 7-5, 2-6 e 6-4.

Com Itália em vantagem no marcador, Sinner, o número quatro do mundo que na meia-final de sábado bateu duas vezes o sérvio Novak Djokovic, primeiro em singulares e depois em pares, não deu hipóteses a Alex De Minaur (12.º ATP) e, pelos parciais de 6-3 e 6-0, alcançou o ponto decisivo.

Graças ao triunfo de Arnaldi e Sinner, ambos de 22 anos e que não eram nascidos na anterior presença na final da Itália, em 1998, a equipa capitaneada por Filippo Volandri sagrou-se, pela segunda vez em oito tentativas, campeã da Taça Davis, desta feita diante de um país (vice-campeão em 2022) que já ganhou por 28 vezes a competição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.