O quinteto português que no sábado compete no arranque do Mundial de triatlo está focado em testar a forma a pensar no apuramento para os Jogos Olímpicos Paris2024, que principia já em 27 de maio.

“Ainda não é apuramento, mas é a base de todo o trabalho. É muito importante. Yokohama conta para o [ranking] mundial que dá entrada nas provas WTS que contam para o ranking olímpico. Um bom desempenho aqui para subir na classificação também ajudará a bons resultados no ranking olímpico e estar mais descansado nas competições, sem stress. Ter uma boa performance é boa para o projeto olímpico que está quase a começar”, admite Vasco Vilaça.

Em declarações à Lusa, o vice-campeão do Mundo em 2020 colocou o foco dos seus desempenhos nos Jogos Olímpicos, nos quais procura a sua estreia. Os pontos podem ser somados a partir do fim deste mês durante dois anos até 27 de maio de 2024, pouco antes do evento, que decorre de 26 de julho a 11 de agosto.

Melanie Santos apresenta-se no Japão com igual pensamento: “Conseguir o máximo de pontos possíveis para subir no ranking mundial e assim quando surgir a qualificação olímpica estar bem posicionada para conseguir entrar nas competições todas e assim estar mais segura”.

Vasco Vilaça, o olímpico João Silva e Ricardo Batista são os elementos masculinos lusos em competição, enquanto Melanie Santos terá a companhia de Maria Tomé.

Vasco Vilaça tem um exame ainda mais importante, uma vez que em fevereiro mudou de treinador, país e grupo de treino, pelo que este será o seu primeiro teste internacional à sua nova rotina.

“Vou por todas essas alterações à prova, ver como o corpo reage. Depois disso é fazer pequenas afinações dependendo do resultado, não apenas o final, mas na natação, no ciclismo e corrida, nesses detalhes todos”, assume.

O amadorense deixou a Suécia para começar a treinar com o canadiano Joel Filliol, que trabalha com a seleção australiana e treina também o francês Vincent Luis, campeão do Mundo em 2019 e 2020, num grupo que ultimamente se tem preparado em Girona, Espanha.

O atleta de 22 anos quer melhorar o “top-20” de 2021, assumindo que “seria excelente um top-15 ou 10”, acima de tudo “estar dentro de prova”, manter-se “no grupo da frente” e aguentar-se na corrida “o maior tempo possível” com os que lideram.

Melanie Santos ambiciona o mesmo “top-15 ou 10” para o fim do mundial, composto por sete etapas, sempre a pensar em Paris2024, onde espera estar “ainda melhor” do que na estreia olímpica, em Tóquio2020, com o 22.º lugar.

“O apuramento para Paris ainda não começou, mas não é só quando principia que temos de trabalhar nesse objetivo. Vem de anos. Para Tóquio foi um processo de oito anos. O objetivo principal é continuar a trabalhar para estar ainda melhor em Paris2024”, sentenciou.

O também olímpico João Silva assume sentir-se “bem preparado”, contudo escusa-se a perspetivar um resultado, recordando que se trata da “primeira prova do ano em que ninguém sabe bem a sua forma e a dos rivais”.

“É difícil fazer prognósticos, pois não competimos sozinhos. Preparei-me bem, contudo não posso dizer mais do que isso. Apenas que me sinto bem em Yokohama, onde sempre fui bem tratado”, completou o atleta de 32 anos que venceu este evento em 2011 e 2012.

Já o diretor técnico nacional, José Estrangeiro, considera que seriam “ótimos resultados” um homem no “top-10” e uma mulher no “top-15”, recordando que Maria Tomé se estreia internacionalmente a este nível.

A ideia da federação é qualificar para Paris “dois homens e duas mulheres, podendo assim competir igualmente em estafetas mistas”

À Lusa, José Estrangeiro recordou igualmente o “bom trabalho” que tem sido feito com as seleções jovens, “para garantir gerações futuras a pensar já em Los Angeles2028”.

A competição feminina disputa-se às 02:16 (horas de Lisboa) de sábado e a masculina às 05:16, ambas nas distâncias olímpicas de 1500 metros de natação, 40 quilómetros de ciclismo e 10 de corrida.

Depois do Japão, o mundial passa pela Inglaterra (Leeds), Alemanha (Hamburgo), Itália (Cagliari), Bermudas (Hamilton) e Emirados Árabes Unidos (Abu Dhabi).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.