A Flórida emitiu um mandato de captura para o patinador francês Morgan Cipres depois de alegações de que terá enviado imagens obscenas a uma rapariga de 13 anos, adiantou a advogada da alegada vítima à Agence France-Presse (AFP), esta quarta-feira.

A advogada Andrea Lewis afirmou que os procuradores acusam o atleta de 29 anos - que anunciou a sua retirada em setembro  - de transmitir material prejudicial a um menor por meio eletrónico em dezembro de 2017.

Na Flórida, esta ofensa é punida com até cinco anos de cadeira. Lewis revelou ainda que os investigadores estão na posse das imagens alegadamente enviadas por Cipres.

Contactado pela AFP, o gabinete do procurador da Florida não respondeu.

Cipres foi duas vezes aos Jogos Olímpicos e conquistou uma medalha de bronze nos mundiais em 2018 com a sua parceira de patinagem Vanessa James.

A alegações de que terá enviado mensagens obscenas a uma rapariga de 13 anos foram reportadas pela primeira vez em 2019. Mas a Federação Francesa de Patinagem no Gelo (FFSG) decidiu não tomar medidas em julho, afirmando que não tinha conhecimento de quaisquer "queixas de uma alegada vítima ou qualquer outro elemento que possa levar a procedimentos criminais".

Em julho, o departamento do xerife de Pasco County disse à AFP que tinha reaberto a investigação ao patinador depois do aparecimento de novas informações. O jornal 'USA Today' reportou que Cipres e os seus treinadores baseados na Flórida, John Zimmerman e Silvia Fontana, foi objeto de uma investigação do US Center for SafeSport, uma organização que examina alegações de abuso sexual e má conduta nos desportos olímpicos.

Os treinadores são acusados de pressionar a jovem e a sua família a não apresentarem queixa às autoridades.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.