Portugal vai enfrentar a 16.ª edição do Campeonato do Mundo feminino de hóquei em patins com o sonho de conquistar o primeiro título, mas com o objetivo de melhorar a classificação da última edição.

“Vamos tentar, claramente, melhorar a posição que alcançámos no último mundial em Barcelona [quinto lugar]. Esse é o nosso primeiro foco. Depois, os sonhos comandam a vida, mas não é fácil, atendendo ao patamar em que estamos, comparando com o patamar em que se encontram os adversários”, disse o selecionador Hélder Antunes, antes da competição.

O Mundial feminino de hóquei em patins integra os Jogos Mundiais de patinagem, em San Juan, na Argentina, pela terceira vez, e arranca na segunda-feira, dia em que Portugal se estreia no grupo A com a França.

Para o técnico, não vai ser fácil jogar na Argentina, numa fase de grupos com a Espanha, sete vezes vencedora e tricampeã em título, o Chile, que eliminou a seleção nacional nos quartos de final do Mundial de 2019, em Barcelona, e a renovada França, “que pode ser uma surpresa também agradável do ponto de vista competitivo”.

No entanto, Hélder Antunes garantiu que, “com toda a certeza”, a seleção lusa vai “disputar todos os jogos como uma alma imensa, com a imagem de marca de guerreiras, em que vão encarar cada jogo com a mesma seriedade”.

“A nossa seleção feminina está a crescer, fruto também do trabalho que se tem vindo a desenvolver nos clubes, em que os contextos são diferentes, mas acho que é ingrato compararmos gerações de atletas e, nesse sentido, esta é a melhor de sempre”, sublinhou.

O selecionador nacional frisou ainda que as hoquistas portuguesas “estão a fazer um trabalho sério e estão focadas na competição e em levar Portugal o mais longe possível”.

Segundo a capitã Marlene Sousa, o grupo está com uma motivação “muito grande” e com vontade de alcançar o “melhor lugar possível”.

“Trabalhamos todos os dias a pensar jogo a jogo para passar a fase de grupos e depois logo se vê”, realçou a hoquista do Benfica, salientando que “já faz falta a Portugal um campeonato do mundo”.

Com quatro presenças em finais de campeonatos do mundo, mas sem qualquer título mundial no seu palmarés, Portugal, três vezes campeão da Europa, inicia a competição na segunda-feira, frente à França, defrontando, depois, Espanha e Chile, na terça e na quarta-feira, respetivamente, na fase de grupos, antes das eliminatórias da competição, que termina no dia 12 de novembro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.