Ricardo Santos e Pedro Figueiredo, os dois golfistas portugueses que militam no European Tour, exibiram-se esta sexta-feira a bom nível no Meloneras Golf (Par 70), nas Canárias, mas falharam o acesso às últimas duas voltas do Gran Canária Open.

O algarvio Ricardo Santos, 132.º colocado na Corrida para o Dubai, concluiu os primeiros 36 buracos com um agregado de 137 pancadas, três abaixo do Par, mas ficou, ainda assim, no 100.º lugar da classificação e a dois ‘shots’ do ‘cut’ (-5), que apurou os 74 melhores jogadores para o fim de semana.

“Hoje, senti-me muito melhor no campo, mas não fui nada feliz. Vários ‘putts' a fazer gravatas e, nos dois ‘shots’ falhados, tive muito azar na posição em que a bola ficou”, contou o profissional de Faro, em declarações à Lusa, referindo-se ao ‘tee shot’ errático nos buracos 7 e 11.

Depois das 69 pancadas iniciais (-1), Santos subiu de rendimento na segunda volta e entregou um cartão com 68 ‘shots’ (-2), graças a ‘birdie’ (uma abaixo) nos buracos 1, 4, 10, 16, 17 e 18 e ‘bogeys’ (uma acima) nos ‘greens’ do 7, 9, 11 e 12, mas não foi o suficiente para evitar falhar o primeiro ‘cut’ da temporada.

“Estou um pouco triste, porque hoje tinha feito uma boa recuperação para jogar no fim de semana, mas aquele ‘break’ do buraco 6 até ao 9 foi muito infeliz”, lamentou, defendendo, contudo, que “são situações que acontecem e é preciso focar no trabalho e no torneio da próxima semana.”

Já Pedro Figueiredo, apesar de ter sido o melhor português na segunda ronda, com quatro abaixo do Par, totalizou 138 ‘shots’ (72+66) e ficou no grupo dos 111.ºs colocados, todos com duas abaixo do Par.

“Joguei bastante bem do ‘tee’ ao ‘green’, mas infelizmente fiz quatro ‘greens’ a três ‘putts’, que comprometeram o meu resultado. Estou contente por ter batido bem na bola, mas desiludido por ter falhado o ‘cut’”, confessou o profissional lisboeta, após assinar seis ‘birdies’ (1, 5, 9, 10, 14 e 16) e dois ‘bogeys’ (3 e 8).

O dinamarquês Thorbjorn Olesen contabiliza 126 pancadas (65+61), 14 abaixo do Par, e parte este sábado para a terceira volta do Gran Canária Open na liderança, com a vantagem mínima sobre o holandês Wil Besseling (64+63) e o galês Rhys Enoch (65+62).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.