A portuguesa Liliana Cá terminou na sexta posição do lançamento do disco do 'meeting' de atletismo de Birmingham, hoje disputado no Alexander Stadium daquela cidade inglesa.

A competição, segunda etapa do circuito da Liga Diamante da modalidade, marcou a estreia a este nível da recordista nacional, que atirou o disco a 58,34 metros.

A prova foi vencida pela favorita, a norte-americana Valarie Allman, campeã olímpica, que chegou aos 67,85. Nos lugares imediatos ficaram a croata Sandra Perkovic (67,26) e a norte-americana Laulauga Tausaga (60,80).

No disco masculino, triunfou o esloveno Kristjan Čeh, com 71,27 metros, o que é a 10.ª melhor marca mundial de sempre.

A britânica Dina Asher-Smith e o canadiano Aaron Brown, com tempos de 11,11 e 10,13 segundos, respetivamente, foram os mais rápidos nos 100 metros da reunião.

A campeã mundial de 200 metros apenas venceu por um centésimo a jamaicana Shericka Jackson (bronze olímpico).

A nota de destaque no hectómetro masculino foram as duas falsas partidas, uma das quais do norte-americano Trayvon Bromell, que era favorito.

Nos 1.500 metros masculinos, o espanhol Mohamed Katir deu muita luta ao líder mundial do ano, o queniano Abel Kipsang, antes de finalmente ceder na reta final.

Kipsang, recente bronze no Mundial 'indoor', lançou um 'sprint' longo e ganhou em 3.35,15 minutos.

A Jamaica conseguiu a 'dobradinha' nos 110 metros barreiras, através dos dois últimos campeões olímpicos - Hansle Parchment (13,09, melhor marca mundial do ano para o campeão de Tóquio) e Omar McLeod.

Derrota clara foi a do espanhol Mariano García, campeão mundial em pista coberta em 800 metros, em corrida vencida pelo canadiano Marco Arop (1.45,41). O espanhol foi apenas 10.º.

Na corrida feminina, o primeiro lugar foi para a escocesa Laura Muir, com 4.02,81.

Os 5.000 metros terminaram com uma tripla etíope, sendo vencedor Dawit Seyaum, com 14.47,55 minutos, nova melhor marca mundial do ano.

A norte-americana Dalila Muhammad, atual vice-campeã olímpica de 400 metros barreiras, triunfou também, com um registo de 54,54 segundos.

A exemplo do que aconteceu em Doha, no arranque do circuito da Liga Diamante, o italiano Gianmarco Tamberi desiludiu no salto em altura, prova em que foi campeão olímpico. Ficou-se pelos 2,25 metros, a três centímetros do canadiano Django Lovett.

Durante o 'meeting', o saltador em altura britânico Robbie Grabarz, já retirado, recebeu a prata olímpica de Londres2012, a que chegou após desclassificação por doping do russo Ivan Ukhov.

Com a anulação do resultado de Ukhov, o campeão é o norte-americano Erik Kynard, enquanto sobem a prata, em igualdade, Grabarz, Mutaz Essa Barshim, do Qatar, e Derek Drouin, do Canadá.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.