O FC Porto bateu hoje, em casa, o GOG, da Dinamarca, por 32-31, num jogo da sexta jornada do grupo B da Liga dos Campeões de andebol masculino, no qual perdia ao intervalo por seis golos.

O guarda-redes Nikola Mitrevski foi a grande figura portista e entrou apenas na segunda parte para o lugar de Diogo Rema, tendo efetuado mais de uma dezena de defesas decisivas para os campeões portugueses regressarem aos triunfos na prova, após três derrotas consecutivas.

O FC Porto subiu do sexto para o quinto lugar na classificação do seu grupo, somando agora seis pontos, e o GOG mantém o terceiro lugar e os oito pontos com que chegou ao Dragão Arena.

Os campeões portugueses tiveram um início promissor neste jogo e por isso chegaram aos primeiros cinco minutos a vencer (3-2), com o lateral direito dinamarquês Jakob Mikkelsen certeiro na meia distância.

A partir daí, porém, o rumo do jogo mudou a favor do GOG. Thulin começou a brilhar na baliza da equipa dinamarquesa e esta impôs-se com um andebol simples, objetivo e muito eficaz, que lhe permitiu marcar 21 golos na primeira parte.

Desinspirado e pouco agressivo, tanto no ataque como na defesa, o FC Porto foi ficando para trás no marcador e o intervalo foi a melhor notícia que a equipa teve após meia hora de eclipse gradual ante o seu opositor.

Mitrevski assumiu a baliza portista no segundo tempo e foi com ele em plano elevado que a equipa orientada por Carlos Resende empreendeu uma recuperação que parecia improvável.

O GOG enfrentou também muitas mais dificuldades ante a garra e a agressividade portista, tendo sofrido uma parcial de 3-0 logo após o intervalo.

O FC Porto transfigurou-se então para muito melhor, beneficiando tanto da segurança que Mitrevski ofereceu entre os postes como da maior intensidade que pôs nas suas ações.

O GOG resistiu à forte pressão portista até aos dez minutos finais e foi-se mantendo-se na frente do marcador, embora com vantagens cada vez mais curtas, até que o cubano Pedro Valdés empatou (27-27) e Diogo Oliveira pôs o FC Porto na frente (30-29), culminando assim a grande recuperação da sua equipa.

Os dinamarqueses fizeram o 30-30, Pedro Valdês marcou o seu segundo golo no jogo (31-30), o GOG empatou novamente, Fábio Magalhães fez o 32-31 a 20 segundos do fim e Pedro Valdés, decisivo na ponta final, frustrou uma jogada estudada do adversário sobre a hora e o FC Porto garantiu assim a vitória.

Ficha de jogo

Jogo no Dragão Arena, no Porto.

FC Porto, Por – GOG, Din, 32-31.

Ao intervalo: 15-21.

Sob a arbitragem de Péter Horváth e Balázs Marton (Hungria), as equipas alinharam e marcaram:

- FC Porto (32): Diogo Rêma, Antonio Martinez (2), Jakob Mikkelsen (5), Rui Silva (2), Daymaro Salina (4), Nikolaj Læsø (4) e Pedro Oliveira (3). Jogaram ainda: Pedro Valdés (2) António Areia (5), Ignacio Plaza (1), Diogo Oliveira (2), Fábio Magalhães (1), Leonel Fernandes (1) e Nikola Mitrevski.

Treinador: Carlos Resende.

- GOG (31): Tobias Thulin, Oskar Rasmussen (3), Emil Madsen (6), Hans Mensing (5), Henryk Jakobsen (4), Fredrik Clausden e Alexander Blonz (4). Jogaram ainda: Nikolaj Pedersen (2), Anders Zachariassen (3), Joachim Als, Morten Toft Olsen (3), Linus Persson (1), Anton Lindskog e Matthias Dorgelo.

Treinador: Mikkel Voigt.

Marcha do marcador: 3-2 (05 minutos), 6-6 (10), 8-10 (15), 10-13 (20), 12-17 (25), 15-21 (intervalo), 18-22 (35), 22-24 (40), 24-26 (45), 26-27 (50), 29-29 (55) e 32-31 (final).

Assistência: 1.021 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.