O FC Porto conquistou hoje a sua 22.ª Supertaça, ao derrotar o Benfica na final por 2-0, em Aveiro. Os 'dragões' adiantaram-se aos 25 minutos, através de uma grande penalidade convertida por Sérgio Oliveira, tendo confirmado o triunfo em cima dos 90 minutos, por intermédio de Luis Díaz. Sem espinhas.

Pepe, Otávio e Corona, que estavam em dúvida para este jogo, recuperaram e foram lançados no onze portista, com Taremi e Marega novamente na frente de ataque. Sem Pizzi e Gabriel, Jorge Jesus juntou Weigl e Taarabt no meio-campo. Rafa começou na direita e Waldschmidt regressou à titularidade, no lugar de Seferovic.

O jogo começou muito dividido, com ambas as equipas a mostrarem pouca clarividência nos processos ofensivos. Aos 22 minutos, Taremi passou por Vlachodimos e acabou por ser derrubado na grande área. O árbitro Hugo Miguel assinalou fora de jogo do iraniano, mas decisão acabou revertida pelo VAR, que indicou grande penalidade para o FC Porto. Chamado à conversão, Sérgio Oliveira não desperdiçou e colocou os 'dragões' na frente.

O Benfica respondeu rápido, com Álex Grimaldo (28'), já dentro da área adversária, a rematar para uma grande defesa de Agustín Marchesín. Seria, de resto, a única oportunidade de golo para os 'encarnados' até ao descanso.

A qualidade de jogo melhorou na segunda parte, mas só do lado do FC Porto, que tentou aproveitar os espaços concedidos pelo Benfica no último terço. Aos 51' Vlachodimos esticou-se para defender um remate de fora da área de Uribe, e depois foi Marega a atirar com perigo ao lado da baliza. A equipa de Jorge Jesus não conseguia ligar o seu meio-campo - exibição desastrosa de Taarabt - e só ameaçou o empate de bola parada, com Grimaldo (59') a obrigar Marchesín a uma defesa vistosa.

Os 'dragões' voltaram a estar perto do 2-0 num remate de Mbemba, que Vlachodimos defendeu com os pés, com Otamendi depois a aliviar de bicicleta, e Marega, na recarga, a atirar contra Gilberto.

E como a sorte protege os audazes, o FC Porto ainda viu um livre de Grimaldo embater na trave, escassos minutos antes de Luis Díaz (lançado para o lugar de Tarimi) fazer o 2-0 final: perda de bola de Taarabt, Toni Martínez colocou a bola em Jesús Corona, Otávio simulou e Luis Díaz não perdoou.

Esta foi a 12.ª final da prova entre as duas equipas, tendo o FC Porto assegurado a 11.ª conquista sobre os 'encarnados', num total de 22, enquanto Benfica e Sporting têm oito troféus cada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.