A futebolista Tatiana Pinto enalteceu hoje o trabalho realizado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) no aumento do número de praticantes no futebol feminino, rejeitando comparações com os grandes países da Europa.

A atleta, de 23 anos, cumpre a segunda temporada com a camisola do Sporting e explicou à agência Lusa as razões que impedem Portugal de competir com as melhores seleções.

"Não nos podemos esquecer que Portugal é um país muito pequeno em relação aos países nórdicos, como a Noruega, a Dinamarca ou Suécia. Comparar a nossa população a países como esses é ‘crime’, não dá", constatou, mas reconheceu que o aumento do número de atletas federadas em Portugal - pouco mais de 4.000 - tem sido "positivo e ajuda" à competitividade.

Tatiana Pinto, que conta 28 presenças na seleção das ‘quinas', sublinhou a "qualidade existente nas camadas jovens", bem como a "aposta" dos clubes e da FPF em "cativar as meninas a dedicarem-se à modalidade".

O campeonato nacional e a Taça de Portugal conquistados ao serviço dos ‘leões' na temporada passada e a Supertaça arrecadada este ano frente ao Sporting de Braga foi outro dos temas abordados pela médio, que realçou as dificuldades acrescidas sempre que se defrontam.

"[Equilíbrio] é meio meio. São jogos sempre muito disputados até ao fim. É fisicamente e psicologicamente muito desgastante, porque nos levam completamente ao limite, mas nós acabamos sempre por ficar por cima", argumentou.

Com as atletas do Sporting a dominarem a convocatória do selecionador Francisco Neto - nove no total - Tatiana Pinto admitiu ser "uma vantagem" jogar com as colegas, por já estarem "entrosadas" no clube.

Por outro lado, a internacional portuguesa revelou que o segredo das vitórias do Sporting tem estado na colega de equipa Ana Capeta, que acaba por ter um papel fundamental nas conquistas ‘leoninas', mesmo não sendo muito utilizada.

"A [Ana] Capeta tem um dom. É o efeito Capeta. Ela consegue dar algo novo ao jogo sempre que entra, traz bastantes coisas que mexem com o resto da equipa e faz com que o jogo corra de forma diferente", apontou.

Tatiana Pinto confessou ainda que gostaria de ver a compatriota ao seu lado na seleção de Francisco Neto, acreditando que "sendo titular" no Sporting e com "trabalho terá a oportunidade de ser chamada".

Sem poder contar com as lesionadas Sílvia Rebelo, Mélissa Antunes, Dolores Silva e a capitã Cláudia Neto Portugal tem agendado um duplo compromisso com a Finlândia de caráter particular para sábado e 19 de setembro, o primeiro no Estádio Municipal de Arouca, pelas 16:00, e o segundo no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, pelas 15:00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.