O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) rejeitou hoje a providência cautelar interposta pelo Cova da Piedade para impedir que a Liga de clubes rejeitasse a inscrição da equipa na II Liga portuguesa futebol.

De acordo com o acórdão do TAD, à qual a Lusa teve acesso, o colégio arbitral julgou o pedido cautelar “improcedente por não provado” e, desta forma, absolveu a Liga de clubes dos “danos graves e de difícil reparação” alegados pela SAD piedense.

Em 21 de junho, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) informou que foi decidido "não admitir a candidatura da sociedade desportiva Clube Desportivo Cova da Piedade - Futebol SAD a participar nas competições profissionais da época 2021/22”.

A LPFP informou, em comunicado, que o clube de Almada apenas apresentou os documentos necessários em 24 e 27 de maio, já após a data-limite, de 17 de maio.

Assim, a LPFP decidiu convidar o Vilafranquense, equipa mais bem classificada entre as despromovidas na II Liga, "a apresentar candidatura à participação" na prova.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto