O treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, afirmou hoje que os vimaranenses precisam de jogar no “limite”, com “atitude competitiva”, para vencerem o Sporting de Braga no sábado, para a 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Na sequência do desaire no terreno do Vizela, por 3-2, o técnico, de 41 anos, lamentou a “falta de agressividade e de intensidade” dos seus jogadores, esperando agora que o clube de Guimarães receba o vizinho e rival de Braga com outra postura.

“Tem-nos faltado, em muitos momentos, atitude competitiva. Isso tem sido recorrente. Sou o primeiro a compreender um golo falhado debaixo da baliza, um mau passe ou uma má receção, mas não podemos, jamais, baixar a cabeça. Precisamos de atitude competitiva, independentemente do que venha a acontecer. Se não estivermos no nosso limite, vamos sofrer. Os jogadores têm de querer ganhar o jogo a todo o custo”, vincou, na antevisão ao desafio, marcado para as 20:30.

Convicto de que o ‘clássico’ do Minho é “um jogo especial” e que vai decorrer com “um ambiente fantástico em redor”, com “apoio” à equipa que lidera do “primeiro ao último minuto”, Pepa realçou ainda que os vitorianos devem aparecer “unidos” e “concentrados” no relvado para terem hipóteses de se imporem aos ‘arsenalistas’.

“O [Sporting de] Braga é uma equipa bem orientada [pelo treinador Carlos Carvalhal], os jogadores estão juntos há muito tempo. É um jogo especial para os adeptos, para a cidade. Não temos de ficar amedrontados. Temos de ter a capacidade de percebermos que, se estivermos unidos, concentrados, com grande atitude competitiva, podemos ganhar. Temos de deixar a nossa ‘pele’ em campo”, frisou.

Para o ‘timoneiro’ vitoriano, a equipa deve ainda jogar com “paixão” e “emoção”, acreditando na ideia de que é “capaz de mais e melhor”, de forma a “dar uma alegria” aos adeptos.

Pepa reconheceu ainda que as saídas do médio André André (Al Ittihad, da Arábia Saudita), até agora ‘capitão’ de equipa, do lateral direito Sacko (Saint-Étienne, de França), que dava “uma energia muito positiva ao balneário e ao jogo”, e do extremo Marcus Edwards (Sporting), “um talento fora de série”, têm influência no plantel, mas também abrem “oportunidades” a jogadores “mais jovens”.

O treinador da equipa de Guimarães elogiou ainda os reforços Bruno Gaspar, lateral direito, indisponível para sábado, pela “personalidade” e pelo “conhecimento da casa”, já que regressou a Guimarães depois de ter estado vinculado ao Sporting entre 2018/19 e 2021/22, e Geny Catamo, extremo emprestado pelos ‘leões’ e capaz de se “afirmar” no escalão maior do futebol nacional.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga portuguesa, com 27 pontos, recebe o Sporting de Braga, quarto, com 38, em partida agendada para as 20:30 de sábado, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Manuel Mota, da Associação de Futebol de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.