O treinador do Rio Ave, Luís Freire, da I Liga de futebol, considerou hoje que os árbitros “também têm de ser julgados pela competência”, considerando que os erros graves “prejudicam o fenómeno do futebol”.

“Acredito que dão o seu melhor, mas se as coisas não correrem bem, também é preciso treino, para não se voltar a errar. É preciso ter essa mentalidade de aperfeiçoar processos. E, depois, têm de ser julgados pela competência, como todos no futebol”, disse o técnico, na antevisão ao jogo deste domingo com o Arouca, da 13.ª jornada do campeonato.

O técnico dos vila-condenses criticou na ronda passada, no empate com o Estrela da Amadora (1-1), um penálti por assinalar, na sequência de um desvio com a mão de um adversário, e pediu que se “acerte mais vezes nas decisões”.

“Têm direito a errar, não há ninguém que não erre na vida, mas não podem ser erros graves muitas vezes, se não prejudicam mesmo o fenómeno futebol. Quero para eles [árbitros] o que quero para mim, que acertem mais vezes. Se isso acontecer, estamos sempre tranquilos. Acredito piamente que as pessoas dão o seu melhor e que fazem com afinco”, completou Luís Freire.

O treinador do conjunto nortenho disse conhecer alguns árbitros e sabe "também eles ficam chateados, feridos, e tristes quando erram", mostrando a convicção que "não o fazem com intenção".

"No futebol és avaliado de semana a semana. É para treinadores, jogadores, dirigentes, e para os árbitros também. Espero que acertem e ficava contente se no fim não tivesse motivos de queixa e lhes desse os parabéns", acrescentou.

Sobre a partida com o Arouca, o técnico do conjunto da foz do Ave espera que a sua equipa dê sequência ao momento em crescendo, com três jornadas seguidas sem derrotas.

“Passámos um momento difícil, mas estamos a crescer, temos três jogos sem derrotas e melhoramos claramente a qualidade de jogo. Fomos superiores nos últimos jogos. Queremos vencer e com energia que vamos meter temos tudo para conseguir um bom resultado”, disse Luís Freire.

Apesar de “acreditar que o Rio Ave vai ganhar”, o treinador considerou que o “Arouca é uma equipa respeitável, com bons jogadores, cuja classificação [último lugar] não reflete a qualidade do plantel”.

“Tanto o Daniel Ramos como o Daniel Sousa são excelentes treinadores, e apesar de as coisas nem sempre correrem bem o importante é como acaba e não com começa. Não acho que tenham estilos de jogo muitos diferentes, mas estamos identificados com o adversário, sabemos como temos de estar na partida”, analisou Luís Freire.

O treinador do Rio Ave garantiu uma “equipa confiante” e mostrou-se satisfeito pela evolução demonstrada pelos jogadores.

“Estamos melhor do que estávamos no controlo emocional, com bons resultados e boas exibições que até mereciam mais do que o empate nos dois últimos jogos”, concluiu

O Rio Ave, 15.º classificado com 10 pontos, joga este domingo no Arouca, último classificado com nove, numa partida agendada para as 18:00, com arbitragem de André Narciso, da associação de Setúbal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.