John Textor reagiu esta noite à oposição da direção do Benfica à aquisição de 25 por cento das ações da SAD por parte do empresário norte-americano.

Num comunicado ao qual o jornal 'Nascer do Sol' teve acesso, Textor mostra-se "desanimado" pela recusa das águias do seu negócio com José António dos Santos, mas não surpreendido.

Contudo, o milionário estranha que a sua oferta para financiar as necessidades de capital dos encarnados não tenha sido seriamente considerada.

Textor destaca a sua independência face à "liderança, quer passada quer presente", acrescentando que o negócio não deveria ser visto em associação aos acontecimentos dos últimos dias".

Ainda assim, o norte-americano deixa a porta aberta a um negócio futuro, considerando que a linguagem usada pela direção de Rui Costa aponta para um problema de timing.

"(...) Interpreto a decisão deles face à minha proposta como sendo uma questão de timing", acrescentando ainda que espera ser recebido no futuro para uma "troca de ideias".

John Textor, "com o coração pesado e esperançoso", termina desejando as maiores "alegrias e sucessos" à nação encarnada e que irá avançar com outros investimentos no Reino Unido.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.