Num jogo em que Rúben Amorim terá apresentado um 'onze' que estará muito perto daquele que deverá entrar em campo dentro de menos de uma semana em Aveiro, frente ao Sp.Braga, na Supertaça, o Sporting até começou a perder, com Aouar a colocar bem cedo o Lyon na frente.

Porém, com uma boa reação, os atuais campeões nacionais deram a volta ao marcador, com Paulinho e Pedro Gonçalves a marcarem no primeiro tempo e o antigo jogador do Sp.Braga a bisar a abrir a segunda parte. Slimani, esse mesmo, ainda reduziu para o Lyon à beira do fim, mas tarde demais para os gauleses. Foi a 8.ª vez que o Sporting conquistou o 'seu' Troféu Cinco Violinos e o hábito de erguer troféus parece não ter ficado saciado com as conquistas da época passada.

Lyon marca cedo, Sporting reage bem

O Sporting até entrou a pressionar alto e logo aos dois minutos Pedro Gonçalves interceptou um mau atraso de um defesa do Lyon para o seu guarda-redes e criou algum pânico na defesa gaulesa, mas o guardião forasteiro acabou por agarrar o esférico. E foi o Lyon quem acabou por abrir o marcador, no primeiro lance de real perigo do encontro. Desmarcado pela esquerda, Moussa Dembelé entrou na grande área leonina e, com um toque de calcanhar que enganou a defensiva do Sporting, assistiu Aouar para o 1-0.

Rúben Amorim: "Estamos mais experientes e somos mais cobiçados"
Rúben Amorim: "Estamos mais experientes e somos mais cobiçados"
Ver artigo

Os campeões nacionais reagiram bem. Paulinho deixou um primeiro aviso num remate de longe, ao lado, e logo depois, em boa posição, rematou à base do poste esquerdo da baliza do Lyon. Os 'verdes e brancos' pareciam querer assumir o controlo do jogo e Pedro Gonçalves, assistido por Paulinho, surgiu na cara de mas viu este negar-lhe o golo com uma excelente defesa.

Só que do outro lado Dembelé, Aouar e Ekambi continuavam a ser uma grande dor de cabeça para a defesa do Sporting, e este último chegou mesmo, em contra-ataque, a colocar a bola no fundo das redes de Adán. Porém, desta feita o lance foi invalidado por fora de jogo.

Reviravolta em quatro minutos

O Sporting, ainda assim, estava visivelmente a crescer no jogo e à passagem do minuto 31 o empate surgiu mesmo. Contra-ataque rápido com arrancada de Jovane pela esquerda, passe fantástico, de trivela, a isolar Pedro Gonçalves e este, na cara de Anthony Lopes, preferiu tocar para o lado, onde surgia Paulinho; um defesa do Lyon ainda cortou, numa primeira instância, a bola, mas após vários ressaltos esta acabou mesmo nos pés de Paulinho, que de pé esquerdo picou para o fundo das redes.

E a cambalhota no marcador não tardou a surgir. Excelente passe em profundidade de Gonçalo Inácio a isolar Pedro Gonçalves, que progrediu, entrou na grande área do Lyon e, no frente a frente com Anthony Lopes, finalizou com categoria.

Sporting entra com tudo no segundo tempo

O intervalo chegou com o Sporting a vencer por 2-1, mas os leões queriam mais e entraram a grande velocidade na segunda parte. Praticamente no primeiro lance dos segundos 45 minutos, Jovane partiu da esquerda e já junto à pequena área cruzou rasteiro na direção de Pote, que ao segundo poste não conseguiu emendar para o fundo da baliza deserta.

A bola não entrou aí, mas entraria pouco depois. Excelente lance de entendimento por parte do ataque 'verde e branco', com Paulinho a bisar na partida. Nuno Mendes surgiu na área a virar para Pedro Gonçalves e este a devolver, também rasteiro, para o coração da área do Lyon, onde o ponta-de-lança ex-Braga atirou a contar para o 3-1.

O 4-1 podia ter sido logo a seguir, mas Jovane, isolado, permitiu a defesa a Anthony Lopes.

Ritmo abranda, Tiago Tomás marca, mas não vale

À medida que os minutos foram passando e que os dois treinadores foram lançando novos homens em campo, o ritmo do encontro foi decrescendo. Ainda assim, Tiago Tomás, um desses homens que saltou do banco, só precisou de tocar uma vez na bola para a colocar no fundo da baliza do Lyon. Só que, alertado pelo VAR, o árbitro da partida, Hugo Miguel, invalidou o lance por fora de jogo do jovem avançado.

No Lyon saltou do banco Islam Slimani, antigo jogador do Sporting que, certamente, noutras circunstâncias (com adeptos no estádio, seria recebido com calorosos aplausos.

Até ao apito final as melhores ocasiões de golo continuaram a pertencer ao Sporting, com Anthony Lopes a voltar a brilhar na baliza do Lyon para negar o golo a e outro dos homens vindos do banco, Nuno Santos, a falhar isolado, numa tentativa de chapéu ao guarda-redes internacional português que saiu demasiado alta.

Acabou por ser o Lyon a marcar, por Slimani, na última jogada do encontro, mas o troféu já não escapou ao Sporting.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.