A SAD do Sporting enviou o seu "Relatório e Contas" à CMVM na noite da última terça-feira onde apresenta um resultado negativo de quase 33 milhões de euros no exercício que terminou no passado dia 30 de junho.

Os leões justificam o prejuízo de 32,9 milhões de euros com a pandemia, que provocou uma "contração a nível mundial" do mercado de transferências e que também levou a uma quebra das receitas operacionais, como bilheteira e merchandising, devido ao encerramento dos estádios ao público.

Na mensagem de Frederico Varandas aos investidores, o Presidente do Conselho de Administração da SAD do clube, realça a conquista do campeonato nacional, 19 anos depois, com um "plantel Campeão assegurando em simultâneo uma redução dos gastos operacionais em 15,5 milhões de euros, menos 14% versus o ano anterior, e a consolidação do modelo de sustentabilidade preconizado".

Varandas frisa ainda o impacto da pandemia nas contas do clube, mas realça o trabalho realizado no último ano.

"O resultado líquido negativo de 33 milhões de euros apresentado neste exercício é resultado directo de um contexto mundial de crise, com consequências na quebra das receitas de transacção de jogadores e das receitas operacionais pela ausência de público nos estádios. Colocam-se-nos enormes desafios pela frente, mas é de enaltecer a importância do trabalho de construção de bases conseguido até aqui pois, caso contrário, não nos teria sido permitido atravessar este período", escreveu.

Este é o pior resultado apresentado pela SAD do clube desde 2012/2013, quando registou um resultado negativo de 43,8 milhões de euros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.