Equipas do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) visitaram, ontem, os centros de estágios do Benfica, FC Porto e Sporting em busca de situações ilegais de jovens jogadores pertencentes aos ‘três grandes’.

Segundo a edição desta quinta-feira do jornal Record, a mega investigação incluiu “conversas com futebolistas, treinadores e funcionários, bom como a análise minuciosa a documentos”.

A fiscalização teve três conclusões distintas.

Na investigação ao Benfica não foi encontrada qualquer tipo de anomalia com os jogadores vinculados ao clube da Luz.

Quanto ao FC Porto, é o clube onde existe menos informações quanto aos resultados finais e pormenores.

O SEF deparou-se com quatro casos duvidosos em Alvalade, com alguns jogadores que estão à experiência. Contudo, nenhum dos quatro contratos se encontrava em situação ilegal.

O presidente do Sindicato de jogadores, Joaquim Evangelista, já tinha lançado o alerta para a situação de jovens jogadores alvo de tráfico e abuso, uma situação que o SEF continua a investigar.

Serão mais de mil os jovens que são provenientes sobretudo do Brasil mas também de países Africanos, a quem é prometida uma oportunidade de integraremos clubes portugueses da I Liga mas que depois são abandonados à sua sorte.

Os supostos agentes desportivos escolhem os jovens que revelam jeito para a bola e pedem às famílias um pagamento de cinco mil euros para costear a viagem e os primeiros passos no futebol português, a troco de uma garantia de jogarem nos principais clubes ou na segunda divisão.

Os jovens entram em Portugal com visto de turismo ou com isenção de visto, mas sem a assinatura de contratos nunca conseguem a legalização do visto de residência, o que acontece em 90% dos casos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.