O FC Porto venceu o Santa Clara por 0-2, com golos de Manafá e Marcano, um em cada parte e somou a sexta vitória consecutiva na Primeira Liga, somando agora 59 pontos no comando provisório da competição.

Danilo Pereira regressou ao onze inicial dos 'dragões', o que já não acontecia desde 25 de janeiro, na final da Taça da Liga frente ao SC Braga.

Além do regresso do médio, Sérgio Conceição mexeu mais duas peças, quando comparado com o último onze, frente ao Bayer Leverkusen, no jogo que ditou a eliminação do FC Porto da Liga Europa: Manafá e Soares entraram no onze, com as saídas de Luis Díaz, Zé Luís e Uribe.

A partida começou com um FC Porto mais perigoso, mas o primeiro lance de golo dos 'dragões' foi uma bola ao poste atirada por... João Afonso, do Santa Clara mas a bola acabou por sair para alivio dos açorianos.

O Santa Clara ia criando perigo através das bolas paradas, com Lincoln a cobrar o canto direcionado à baliza e a obrigar Marchesín a sair com os punhos e tirar a bola para longe dalí.

Aos 32 minutos e no âmbito de uma falta à entrada da área, Costinha marcou o livre direto que levava selo de golo, não fosse a trave meter-se no caminho.

Quatro minutos depois do susto 'portista', houve golo dos 'dragões' a alta velocidade.

Manafá tabela com Sérgio Oliveira e faz uma arrancada que deixa a defesa do Santa Clara aos papeis, isolando-se na grande área dos açorianos, colocando a bola ao canto inferior esquerdo da baliza defendida por Marco para o primeiro golo de uma partida que nesta altura dava sinais de estar a aquecer.

Quente, quente, quase a queimar ficou a confusão ao minuto 43 quando Carlos Xistra tirou um vermelho do bolso.

Manafá em lance com Costinha atinge o jogador do Santa Clara e o árbitro da partida não hesitou em mostrar o vermelho direto ao jogador do FC Porto.

Os portistas contestaram a decisão de Xistra que acabou por receber indicações do VAR para ver as imagens do lance no relvado do Estádio de São Miguel e reverter o castigo para um cartão amarelo.

As equipas regressavam aos balneários com um resultado que se aceitava, apesar do Santa Clara ter demonstrado que estava na luta pelo resultado.

Uma luta açoriana que se manteve na segunda parte e novamente com uma bola aos ferros.

Depois de atirar à barra, o Santa Clara mudou o alvo e Lincoln atirou ao poste direito da baliza defendida por Marchesín, que viu o perigo dos açorianos passar-lhe à frente dos olhos aos 54'.

Era nas bolas paradas que o Santa Clara causava mais perigo, mas o FC Porto respondia graças aos espaços deixados pelos açorianos.

Aos 68 minutos, Carlos Xistra marca grande penalidade a favor dos 'dragões' depois de falta de Marco sobre Otávio que ficou com uma marca bem visível na cabeça.

Alex Telles foi chamado a converter, mas o 'íman' do ferro que este jogo estava a ter atuou desta vez para o lado do FC Porto, que rematou com estrondo ao poste da baliza defendida por Marco.

Mas os 'dragões' acabaram por chegar mesmo ao segundo golo, aos 76 minutos.

Livre de Sérgio Oliveira e Marcano, junto ao poste, usou a cabeça para fazer o segundo da partida.

Manafá, marcador do primeiro golo, saiu com queixas físicas aos 84 minutos, com Pepe a entrar para o seu lugar, naquela que foi a segunda mexida de Sérgio Conceição na partida depois da saída de Corona para a entrada de Baró aos 67'.

Depois de seis minutos de compensação, Xistra apitou para o final do jogo que coloca o FC Porto pelo menos durante cerca de 50 minutos no primeiro lugar do campeonato com mais dois pontos que o Benfica, que defronta nesta altura o Moreirense no Estádio da Luz.

*Artigo corrigido às 23h28

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto