Declarações de Rui Pedro Silva, treinador do Famalicão, e Alex Nascimento, jogador dos famalicenses, à Sport TV, após a derrota com o FC Porto

Dificuldades em preparar o jogo: "Enaltecer os jogadores que tiveram de jogar fora de posição, demonstraram que são capazes e ganhei alternativas para o futuro. O jogo de hoje era de exigência máxima. Durante a semana fomos tendo os nossos casos de COVID, lesões de última hora como no caso do [Adrían] Marín, situações de castigados e tivemos de nos adaptar e ter uma estratégia para jogo. Essa estratégia resultou, quero focar-me no que fizemos na segunda parte. Fomos uma equipa mais agressiva, a subir linhas, a pressionar mais alto e a criar oportunidades de golo. Na primeira parte não o fomos capazes de fazer, por isso o foco na futuro é aquilo que fomos capazes de fazer na segunda."

Difícil mudar a partir do banco: "Sabíamos que as opções de banco eram reduzidas. Eram as que tínhamos, mexemos no jogo e poupámos o Pickel que estava próximo do quinto amarelo, acabamos por perder o Pepê. Mas a equipa deu uma resposta que eu considero – e ainda vamos analisar – de um nível bastante alto."

Primeira derrota: "Ao fim de cinco jogos perder com o FC Porto é um saldo positivo. Neste momento, enquanto equipa, levo coisas muito positivas para conseguirmos trabalhar. Agora esperamos contar com mais jogadores [frente ao Arouca]. É o nosso jogo mais importante mas apenas porque é o próximo."

Alex Nascimento

Que sentimento sai do jogo? "Sentimento de tristeza. Apesar de termos passado por uma semana difícil, com muitos companheiros com COVID e lesionados, viemos aqui com a intenção de manter a proposta de jogo que o mister nos passa. Infelizmente não tivemos o resultado que almejávamos, mas com os jogadores que vieram demos o máximo por este clube. É o futebol: infelizmente a vitória não veio, mas vamos trabalhar nesta semana porque depois vem outro desafio."

Tudo mudou com o 1-0: "A equipa do FC Porto é uma equipa muito qualificada. Conseguimos nos primeiro 25 minutos neutralizar alguns pontos, mas acabou por chegar o golo e eles conseguiram ampliar. Vínhamos de três ou quatro jogos sem perder e é continuar o trabalho que está a ser bem feito. As coisas vão melhorar."

O FC Porto aumentou este domingo para seis a vantagem na liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Famalicão por 3-1, em encontro da 19.ª jornada. Otávio, aos 25 minutos, Luis Díaz, aos 37, e Taremi, aos 78, de penálti, selaram o 14.º triunfo consecutivo dos ‘dragões’, que não perdem há 47 jogos na prova, enquanto Riccieli apontou o tento dos forasteiros, aos 90+1.

Na classificação, o FC Porto, que acabou com 10, face à expulsão de Uribe, aos 85 minutos, passou a contar 53 pontos, contra 47 do Sporting, que perdeu no sábado na receção ao Sporting de Braga (1-2), enquanto o Famalicão é 16.º, com 16.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.